Especialistas da Aquaservice, Naturgy e Indra discutem economia circular na Forbes Summit Sustainability

  • Europa Press
  • 8 Outubro 2020

A segunda edição da Forbes Summit Sustainability, que teve lugar em Madrid, teve como objetivo rever o papel dos conselheiros e o futuro das finanças sustentáveis.

Peritos em economia circular e líderes de empresas tais como Aquaservice, Naturgy, Indra, Sanitas, Suez España ou Telefónica, entre outras, discutiram na passada quarta-feira como promover um modelo de negócio alternativo ao tradicional e sobre como a sustentabilidade, face ao desafio global da crise climática, deve ser entendida como uma oportunidade para o desenvolvimento empresarial e não como um obstáculo.

A segunda edição da Forbes Summit Sustainability, que teve lugar em Madrid, teve como objetivo rever o papel dos conselheiros e o futuro das finanças sustentáveis.

O debate “O novo papel das empresas no de Sustentabilidade e Economia Circular“, por exemplo, contou com a participação de Manuel Ausaverri, diretor de Estratégia, Sustentabilidade e Gabinete da Indra, que afirmou que a sustentabilidade já era uma “tendência fundamental” antes da pandemia e, especificamente na sua empresa “parte central do modelo de negócio”.

“A sustentabilidade é parte do nosso negócio porque já o é para os nossos clientes. Os mais céticos pensam que é uma moda e que vai passar. Penso que não, que chegou para ficar. No fim de contas, é uma questão de mentalidade das empresas, dos acionistas e das pessoas. E alinhámo-nos com esta tendência com a vontade de a liderar“, defendeu.

A diretora de Meio Ambiente e Responsabilidade Social da Naturgy, Nuria Rodriguez, referiu que todos os desafios da sustentabilidade vão estar no eixo estratégico da sua empresa. “Melhorámos na eficiência energética, na segurança das pessoas, reduzimos as transferências, reduzimos os resíduos e obtivemos soluções muito mais sustentáveis, que mudam o modelo de negócio. É sempre uma aposta win-win porque a circularidade está em tudo o que fazemos“, esclareceu.

Os participantes concordaram que, de forma a progredir em termos de sustentabilidade e para uma economia circular conjunta, é necessário colocar as pessoas e o planeta no centro da tomada de decisões.

Nesse sentido, Alberto Gutiérrez, CEO da Aquaservice, referiu-se ao modelo de negócio da empresa de distribuição de água mineral natural com doseador e no seu discurso defendeu que Aquaservice tem claro que “a melhor maneira de impactar positivamente” o entorno é “a cuidar do planeta e a trabalhar para um mundo sustentável”

“Por isso, interiorizámos a economia circular e procurámos ser uma empresa nativa neste compromisso de circularidade”, defendeu, salientando que o seu modelo de negócio é “100% circular” e propôs “uma forma única de consumo sustentável e circular dentro do setor“.

Além disso, Gutiérrez acrescentou que é “muito claro” que o consumidor de hoje está a pedir essa sustentabilidade e empenho a todas as empresas, circulares ou não.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Especialistas da Aquaservice, Naturgy e Indra discutem economia circular na Forbes Summit Sustainability

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião