Produção automóvel trava 1,8% em setembro. Cai quase 30% no ano

Nos primeiros nove meses do ano foram produzidos cerca de 185 mil veículos automóveis em Portugal, menos 28,1% do que no ano passado.

Depois de ter crescido quase 10% em agosto, a produção automóvel em Portugal voltou às quedas no nono mês do ano. Saíram das fábricas nacionais 32.686 veículos automóveis ligeiros e pesados, menos 1,8% do que no mesmo período do ano passado. Com este desempenho, a quebra no acumulado do ano chega aos 28,1%.

Em setembro, foram produzidos em Portugal 26.857 ligeiros de passageiros, o que se traduz numa queda de 0,8% face ao período homólogo, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) conhecidos esta quarta-feira. Já nos comerciais ligeiros o decréscimo foi de 2,3%, enquanto os veículos pesados caíram 41%, tendo apenas sido produzidas 348 unidades.

Quando se olha para o acumulado do ano, altamente impactado pelos efeitos da pandemia de Covid-19, a quebra atinge 28,1%, face ao mesmo período do ano anterior. Foram fabricadas 185.700 unidades em solo nacional nos primeiros nove meses deste ano, número que compara com 258.388 veículos automóveis produzidos no ano passado.

A quase totalidade dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo (98,1%), nota a ACAP. Quase todos vão para a Europa, sendo o topo do ranking de clientes dos automóveis produzidos em Portugal composto pela Alemanha, que recebe 22,4% dos veículos, França (17,2%), Espanha (10,8%) e Itália (10,7%).

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Produção automóvel trava 1,8% em setembro. Cai quase 30% no ano

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião