BRANDS' ECO Mazars implementa rebranding em mais de 90 países

  • BRANDS' ECO
  • 2 Novembro 2020

O rebranding da empresa suporta a estratégia de expansão de sucesso e traz novas perpetivas ao mercado do auditoria, fiscalidade e consultoria.

A Mazars, firma internacional de auditoria, fiscalidade e consultoria, revelou a nova identidade global de marca em mais de 90 países e territórios, assinalando um marco importante na sua evolução. O rebranding da marca reflete a aspiração da Mazars em apresentar uma perspetiva diferente e ser uma alternativa no mercado de auditoria, fiscalidade e consultoria, reafirmando o seu compromisso em construir um mundo justo, próspero e sustentável.

“Estou muito entusiasmado por revelar a nossa nova identidade e posicionamento, após dois anos de uma profunda e ampla consulta com os nossos partners, colaboradores, clientes e stakeholders”, revela HervéHélias, CEO e Chairman do Grupo Mazars. E acrescenta: “a nossa nova marca reflete a firma que somos hoje e as nossas aspirações para o que queremos ser no futuro. Somos uma única equipa a nível global, com escala para servir clientes globais e locais em todo o mundo ao mesmo tempo que nos mantemos ágeis, criativos e com uma abordagem de proximidade. Onde quer que trabalhemos, operamos como uma equipa integrada e colaborativa que combina conhecimento local, sensibilidade cultural e perspetiva global, oferecendo aos nossos clientes uma verdadeira parceria que lhes dê confiança nos seus negócios e os ajude a alcançar as suas ambições.”

Celebrar o crescimento equilibrado e uma expansão de sucesso

A Mazars está a lançar uma nova marca suportada num crescimento estável e equilibrado e numa expansão de sucesso, que reflete a sua forte posição no mercado. No último ano, a firma registou receitas de 1,8 mil milhões de euros (exercício de 2018/2019), um aumento de 10,4% (excluindo o impacto de diferenças cambiais de +0,2%) em comparação com o exercício anterior. O aumento das receitas em 2018/2019 foi sustentado por um forte crescimento orgânico de 9%.

O rebranding da marca também reconhece a evolução da Mazars como grupo internacional presente em mais de 90 países e territórios, com cerca de 25.000 colaboradores em todo o mundo. A Mazars North America Alliance acrescentou a este número mais 16.000 profissionais, para responder aos clientes internacionais da Mazars que operam nos EUA e Canadá. A expansão internacional da firma reflete-se na distribuição geográfica das suas fontes de receita: mais de um terço da faturação é originária do exterior da Europa. A região da Ásia-Pacífico teve a maior taxa de crescimento (22,6% em 2018/2019) e representa agora aproximadamente 15% da receita total da Mazars.

“Em 75 anos os nossos princípios orientadores não se modificaram, mas a nossa empresa mudou. Duplicámos de dimensão nos últimos dez anos e a diversidade da nossa oferta, clientes e talento aumentou à medida que fomos crescendo. Hoje auditamos quase 2.000 entidades de interesse público em todo o mundo, 30% das empresas cotadas em França e quase 140 grandes empresas cotadas na China. Ao mesmo tempo, trabalhamos com mais de 50.000 empresas privadas e familiares, de clientes privados e start-ups a clientes internacionais com maturidade reconhecida”, refere Hervé Hélias, em relação ao crescimento e expansão da Mazars.

A Mazars é uma empresa internacional e multicultural que continua a crescer. Este rebranding ajuda a empresa a apresentar-se de forma mais consistente a nível global, ao mesmo tempo que celebra as suas raízes locais. Luís Gaspar, Managing Partner da Mazars em Portugal, justifica esta renovação de identidade, uma vez que “embora os nossos princípios fundadores se mantenham inalterados, as expectativas dos nossos clientes mudaram e a sociedade evoluiu, o que traz consigo novos desafios e oportunidades e nos obriga a inovar constantemente”. E acrescenta: “sentimos que este era o momento certo para reafirmarmos um posicionamento de referência no nosso setor e a promessa que fazemos aos nossos clientes, pessoas e comunidade.”

Oferecer uma perspetiva equilibrada e diferenciadora

“A Mazars University acaba de receber, pela segunda vez consecutiva, a acreditação CLIP. Esta é a principal certificação para universidades corporativas. Sentimos uma grande responsabilidade para com as nossas pessoas e a sua empregabilidade. Ajudá-las a crescer enquanto especialistas nas suas áreas e capacitá-las para liderar é essencial para responder aos nossos clientes de acordo com nossos mais altos padrões e permanecer um empregador de referência”, afirma Hervé Hélias.

A empresa continua a investir em auditoria – em expertise, tecnologia e controlo de qualidade – e a moldar o debate para contribuir para uma indústria de auditoria saudável e sustentável. “Um setor que necessita de inovações técnicas e regulatórias, padrões de qualidade e alternativas consistentes”, explica o responsável. Apesar de a auditoria representar ainda quase 50% da sua atividade, a Mazars desenvolveu a sua gama de serviços em contabilidade, fiscalidade, serviços jurídicos, consultoria e assessoria financeira, convencida de que esta diversidade de áreas de especialização é altamente relevante para as empresas, que precisam de atuar em mercados regulatórios complexos e crescer de forma sustentável, seja qual for a sua dimensão.

A nova identidade de marca também reafirma o propósito da Mazars e os seus valores de longa data de integridade e responsabilidade. No centro do seu compromisso para com a construção de um mundo justo e próspero está a posição de liderança da empresa no debate sobre o modo como os serviços financeiros podem ajudar a mitigar os efeitos das alterações climáticas, bem como a sua contribuição para uma reflexão coletiva com todos os stakeholders para garantir a qualidade da auditoria e eliminar o gap de expectativas enfrentado pela profissão.

“Esta nova identidade é construída a partir do ADN da Mazars, reforça quem somos, como trabalhamos e o que nos torna diferentes. Reflete a nossa herança e abordagem integrada, combinando um verdadeiro alcance internacional com profundas raízes locais; o nosso sentido de responsabilidade para com o setor; a longa experiência técnica e a qualidade que oferecemos; o foco e o respeito mútuo que temos pelos nossos clientes, o toque humano único que estes valorizam, a confiança e a tranquilidade que lhes oferecemos; e o nosso compromisso em atuar de forma correta”, afirma Cécile Kossoff, Chief Brand, Marketing and Communications officer da Mazars, que liderou o processo de rebranding.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Mazars implementa rebranding em mais de 90 países

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião