BRANDS' ECO A história dos 25 anos Gebalis

  • BRANDS' ECO
  • 5 Novembro 2020

Há 25 anos, a GEBALIS teve um papel central em Lisboa naquela que foi a maior concretização das políticas públicas de habitação do pós-25 de abril: a erradicação das barracas.

Numa Lisboa que conhece a construção das primeiras habitações públicas na década de 40, há 25 anos, a GEBALIS teve um papel central, naquela que foi a maior concretização das políticas públicas de habitação do pós-25 de Abril: a erradicação das barracas.

Em 1990, e apesar de todas as operações de realojamento realizadas na década de 80, estima-se que em Lisboa existissem cerca de 20 mil alojamentos precários e um número ainda maior de núcleos familiares a viverem em zonas urbanisticamente empobrecidas e em condições de habitabilidade incompatíveis com o desenvolvimento do país de então.

Numa operação urbanística ímpar, acompanhada por uma força de construção de habitação única, a Câmara Municipal de Lisboa erradica, em 2001, a totalidade das barracas existentes. Desapareciam décadas de degradação urbanística dando lugar a novos núcleos habitacionais, mais conforto e qualidade de vida para as famílias, onde os espaços públicos, as estruturas viárias e os equipamentos – creches, bibliotecas, centro de dia, escolas e comércio locais eram uma realidade.

A gestão destes novos aglomerados habitacionais queria-se próxima das pessoas, inclusiva, integrada, inovadora e essencialmente atenta às necessidades das comunidades, nesta que era uma nova fase para milhares de pessoas, onde a necessária e imperativa coesão do tecido social era peça-chave no desenvolvimento local e num futuro sustentável.

Assim, a 2 de outubro de 1995, por decisão do executivo municipal liderado pelo então Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Jorge Sampaio, era criada a primeira empresa municipal de gestão de habitação social do país, a GEBALIS.

Desde logo foram criadas estruturas locais, de proximidade, com equipas multidisciplinares que asseguravam uma política de gestão integrada nas esferas social, patrimonial e financeira. Os Gabinetes GEBALIS, abertos ao público até hoje, preconizam o mais importante valor da empresa, a orientação para os moradores.

Começando por gerir o Bairro Horta Nova, em Carnide, seguindo-se Casal dos Machados, no Parque das Nações e Furnas, em São Domingos de Benfica, rapidamente a empresa cresceu.

"25 anos depois, a GEBALIS continua a ter um papel central na vida das cerca de 65 000 pessoas que habitam nos 66 bairros e na vida da cidade. Continua a apostar na proximidade aos moradores, no acompanhamento aos mais vulneráveis, num serviço público de qualidade, no investimento crescente no património e na sua reabilitação, na inovação das abordagens metodológicas.”

Desde cedo a aposta direcionou-se para a criação de projetos que apoiassem as populações recentemente realojadas. Ações de preparação para o realojamento, criação de cursos de formação profissional, apoio ao emprego e a criação de redes interinstitucionais, foram as grandes apostas da GEBALIS de então.

A uma equipa jovem, fortemente motivada e empenhada na transformação social da cidade, muitos foram os desafios colocados, tantas quantas as metodologias de intervenção implementadas, baseadas na criatividade e no conhecimento de um corpo técnico, recentemente saído do ensino superior.

Quase sem se dar conta, a GEBALIS chega a 2001 com cerca de 35 bairros de grande dimensão sob sua gestão. Fruto dos bons resultados alcançados, a Câmara Municipal de Lisboa transfere, em 2003 para gestão da GEBALIS os bairros municipais mais antigos. Passa assim a gerir 66 bairros municipais, e Lisboa, e três nos concelhos limítrofes de Amadora e Sintra.

Acompanhando as políticas de habitação implementadas pela Câmara Municipal de Lisboa, a GEBALIS conhece em 2017 uma nova fase de crescimento, passando a gerir os fogos municipais em património disperso e em Regime de Renda convencionada.

Em 2019, e fazendo parte integrante da aposta do município no aumento do parque habitacional de renda acessível, a GEBALIS passa também a gerir esses fogos municipais.

Em 2020, 25 anos depois, a GEBALIS continua a ter um papel central na vida das cerca de 65 000 pessoas que habitam nos 66 bairros e na vida da cidade. Continua a apostar na proximidade aos moradores, no acompanhamento aos mais vulneráveis, num serviço público de qualidade, no investimento crescente no património e na sua reabilitação, na inovação das abordagens metodológicas.

É hoje uma empresa de grande importância no setor público da habitação, da regeneração urbana ao desenvolvimento local.

Hoje, 222 trabalhadores e trabalhadoras dão o seu contributo inestimável na construção de uma cidade mais sustentável, mais resiliente, mais coesa e inclusiva.

Este percurso não é só da GEBALIS e dos seus trabalhadores, é de todos os residentes nos bairros municipais, das instituições locais e da Câmara Municipal de Lisboa comemorando juntos o passado, o presente e o futuro. Pelas pessoas, pelas comunidades dos nossos bairros, por Lisboa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

A história dos 25 anos Gebalis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião