BCP e EDP Renováveis tombam mais de 5% e arrastam Lisboa

Após uma semana de recordes batidos, a EDP Renováveis está sob pressão. Tanto o JP Morgan como o Bank of America cortaram a recomendação para "neutral" de "overweight".

O dia é de correções para a bolsa de Lisboa. O BCP e a EDP Renováveis — dois dos maiores vencedores da semana passada — afundaram mais de 5%, arrastando o índice de referência nacional. O PSI-20 desvalorizou 2% na sessão para 5.137,93 pontos, recuando após o disparo de 7% na primeira semana do ano. Além dos tombos dos pesos-pesados, o índice foi igualmente penalizado pelo sentimento negativo na Europa.

Após uma semana de recordes batidos, a EDP Renováveis está sob pressão. O JP Morgan cortou a recomendação para “neutral” de “overweight“, considerando que as ações estão caras. O banco de investimento defendeu que, para justificar o atual preço, a eólica precisava de mais 4,6 GW de energias renováveis por ano até 2030, o que é 2,2 vezes o planeado para 2021.

O Bank of America tomou, também esta segunda-feira, a mesma decisão de rever em baixa a recomendação para as ações da EDP Renováveis, para “neutral” de “overweight” e tirou também a empresa portuguesa da lista de preferidas na Europa. Em reação a estas duas notas, a EDP Renováveis caiu 5,27% para 24,25 euros, enquanto a casa-mãe EDP perdeu 1,42% para 5,548 euros.

A maior queda foi, ainda assim, do BCP, que perdeu 6,14% para 0,133 euros. As indústrias do setor do papel e pasta do papel Altri (-3,75%), Semapa (-2,6%) e Navigator (-1,17%) também estiveram do lado das desvalorizações. A Galp Energia e os CTT desvalorizaram ambos 1%.

Houve apenas três exceções, incluindo a REN, que fechou inalterada nos 2,405 euros, e a Nos, que valorizou 0,6% para 3,07 euros.

Na véspera de a Jerónimo Martins apresentar dados das preliminares das vendas em 2020, os títulos da retalhistas valorizaram 4,16% para 14,785 euros. O Goldman Sachs antecipa que a dona do Pingo Doce tenha aumentado as vendas em 2,9% para 19,2 mil milhões de euros, no ano passado, face a 2019. O banco de investimento projeta que os lucros por ação atinjam os 0,55 euros em 2020 e 0,67 euros em 2021.

Os ganhos destas duas cotadas não chegaram, no entanto, para contrariar a tendência na bolsa de Lisboa. O PSI-20 foi assim uma das bolsas que mais caiu na Europa, onde o dia foi, de forma geral, de correções. O Stoxx 600 caiu 0,7%, tal como o alemão DAX e o espanhol IBEX 35. O francês CAC 40 recuou 0,8% e o britânico FTSE 100 cedeu 1%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

BCP e EDP Renováveis tombam mais de 5% e arrastam Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião