Governo assegura que fecho de refinaria de Matosinhos não afeta capacidade de refinação

  • Lusa
  • 4 Fevereiro 2021

O ministro Matos Fernandes disse esta quinta-feira que, mesmo com o fecho da refinaria de Matosinhos, mantém-se a capacidade de oferta e de fornecimento de produtos petrolíferos ao país.

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática adiantou esta quinta-feira à Lusa que o anunciado encerramento da refinaria de Matosinhos, no distrito do Porto, não irá condicionar a capacidade de refinação nacional.

“Não se prevê que esta opção venha a condicionar a capacidade de refinação nacional, pois haverá uma otimização do processo industrial da refinaria de Sines e, como referido publicamente pela empresa, manter-se-á a sua capacidade de oferta e de fornecimento de produtos petrolíferos ao país”, sublinhou a tutela liderada por Matos Fernandes.

Do ponto de vista do Sistema Petrolífero Nacional está, igualmente, assegurada a segurança de abastecimento de produtos refinados, acrescentou.

Questionado sobre o desmantelamento do complexo petroquímico, o ministério frisou que esse é da responsabilidade da empresa proprietária.

Já sobre eventuais questões ambientais espoletadas pela cessação da atividade de refinação de crude, como a descontaminação de solos, o Governo zelará pelo rigoroso cumprimento da legislação aplicável, garantiu.

E, quanto aos futuros negócios, terão de cumprir com os requisitos legais do licenciamento, ressalvou.

A Galp anunciou em dezembro de 2020 a intenção de concentrar as suas operações de refinação e desenvolvimentos futuros no complexo de Sines e descontinuar a refinação em Matosinhos este ano.

A decisão põe em causa 500 postos de trabalho diretos e 1.000 indiretos, conforme estimativas dos sindicatos.

Para contestar este anunciado fecho, mais de 50 trabalhadores da Petrogal manifestaram-se terça-feira em frente à sede da Galp, em Lisboa, seguindo depois para a residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento.

Por sua vez, a Câmara Municipal de Matosinhos criou um grupo de trabalho especializado e um conselho consultivo para avaliar e refletir sobre o anunciado encerramento.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo assegura que fecho de refinaria de Matosinhos não afeta capacidade de refinação

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião