Afinal era uma piada. VW continua Volkswagen nos EUA

Volkswagen não se vai chamar Voltswagen nos EUA, como a própria empresa tinha anunciado. O nome fazia parte de uma estratégia de marketing do dia das mentiras.

A Volkswagen não se vai chamar Voltswagen, como a fabricante de automóveis alemã tinha anunciado esta terça-feira. O nome fazia parte de uma piada do dia das mentiras, a 1 de abril, para a estratégia de marketing do modelo ID.4, que é totalmente elétrico, de acordo com a CNBC. É expectável que a empresa divulgue um comunicado esta quarta-feira a explicar a jogada de marketing.

Parecia que era uma gralha, mas na realidade tratava-se de uma piada. “Voltswagen”: era este o nome da nova designação da Volkswagen no mercado norte-americano, segundo um anúncio da empresa que foi veiculado pelos órgãos de comunicação social norte-americanos.

A fabricante germânica teria trocado o “k” pelo “t” nos EUA, procurando desta forma ser associada ao fenómeno da mobilidade elétrica. “Podemos estar a mudar o nosso ‘k’ por um ‘t’, mas não estamos a alterar o nosso compromisso de fabricar os melhores automóveis da sua classe”, dizia Scott Keogh, presidente executivo da Voltswagen of America em comunicado citado pela Reuters.

O “k” manter-se-ia a nível mundial, sendo substituído pelo “t” apenas no mercado norte-americano. Em inglês, uma letra apenas fazia toda a diferença: passava a ler-se “volt”, ou seja, a unidade internacional de potencial elétrico.

O objetivo era simples: tornar imediatamente identificável a fabricante alemã como um player no crescente mercado de automóveis elétricos, principalmente num mercado em que o seu nome ficou manchado pelo chamado “dieselgate”.

A designação Voltswagen iria surgir na carroceria de todos os modelos elétricos da marca, enquanto as restantes receberão apenas o logo “VW”. Ou seja, não iam dizer Volkswagen.

A marca pretende investir 16 mil milhões de euros na eletrificação e digitalização dos seus veículos até 2025. Acredita que será por aqui que conseguirá aumentar as vendas e impulsionar os lucros.

(Notícia atualizada às 22h06 com a correção da notícia)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Afinal era uma piada. VW continua Volkswagen nos EUA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião