Rússia proíbe entrada no seu território a vários altos dirigentes dos EUA

  • Lusa
  • 16 Abril 2021

Responsáveis dos EUA das pastas da Justiça e da Segurança Interna, o conselheiro de política interna, o chefe do FBI e diretor dos serviços secretos deixam de poder entrar em território russo.

A Rússia anunciou esta sexta-feira que vai proibir a entrada no seu território aos ministros norte-americanos da Justiça e da Segurança Interna, assim como ao conselheiro de política interna, ao chefe do FBI e ao diretor dos serviços secretos.

Além de Merrick Garland, Alejandro Mayorkas, Susan Rice, Christopher Wray e Avril Haines, respetivamente, o ministério dos Assuntos Estrangeiros russo disse ainda que a mesma medida será aplicada ao chefe do gabinete prisional dos EUA, Michael Carvajal, ao antigo conselheiro de Donald Trump, John Bolton, e ao antigo líder da CIA, Robert Wolsey.

Segundo o ministério russo, todos estes responsáveis participaram de alguma forma “na implementação de uma linha anti-Rússia” seguida pela política norte-americana.

Os nomes, de uma lista normalmente secreta, foram tornados públicos devido ao “caráter inédito” das tensões provocadas por Washington, acrescenta o ministério russo.

As proibições fazem parte de um ‘pacote’ de medidas anunciado por Moscovo, em resposta às novas sanções decretadas pelos Estados Unidos, tais como a expulsão de diplomatas e a proibição de entrada no seu território a altos funcionários do Estado.

A Rússia disse, no entanto, estar aberta à ideia de uma cimeira entre Vladimir Putin e Joe Biden, o que considera uma proposta “positiva”.

A troca de medidas punitivas entre os dois países ocorre num momento em que as relações entre os dois rivais geopolíticos continuam a deteriorar-se, tendo como pano de fundo as acusações de ingerência por parte dos EUA, nomeadamente na eleição presidencial de 2020, assim como de espionagem e ataques cibernéticos.

Washington anunciou na quinta-feira a expulsão de 10 diplomatas russos e a proibição de bancos americanos de comprarem dívida emitida por aquele país desde 14 de junho.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Rússia proíbe entrada no seu território a vários altos dirigentes dos EUA

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião