Direto Governo prolonga situação de calamidade até 30 de maio

O Governo prolongou a obrigatoriedade do teletrabalho em todo o país até ao final do mês. A situação epidemiológica do país é positiva, mas há 12 concelhos em alerta.

O Governo reuniu esta quinta-feira em Conselho de Ministros, para avaliar a situação epidemiológica do país e para aprovar o novo Código de Valores Mobiliários. O estado de calamidade foi prolongado até 30 de maio.

Nesta reunião, o Executivo decidiu que os concelhos de Carregal do Sal, Cabeceiras de Basto e Paredes, bem como a freguesia de Longreira/Almograve, em Odemira, vão agora avançar no desconfinamento, já que se verificou uma melhoria da incidência do vírus.

Por outro lado, os concelhos de Arganil e Lamego vão regredir para a terceira fase do plano de desconfinamento, onde apenas é permitido que os restaurantes, cafés e pastelarias estejam abertos com um máximo de quatro pessoas por mesa ou seis por mesa nas esplanadas e ficando obrigados a fechar às 13h nos fins de semana e feriados.

Quanto à freguesia de São Teotónio, em Odemira, dará uma passo no desconfinamento passando para a segunda fase do plano. Já o concelho de Resende fica retido também na segunda fase, que permite apenas a abertura ao público de lojas até 200 metros quadrados com porta para a rua, assim como o funcionamento das esplanadas (com até quatro pessoas por mesa) até às 22h30 nos dias de semana e até às 13h aos fins de semana.

Ao mesmo tempo, há neste momento 12 concelhos em risco de regredirem no plano, caso a situação epidemiológica não melhore na próxima avaliação. Existem atualmente quatro velocidades diferentes no país, ao nível das medidas para travar o contágio por Covid-19, devido ao maior número de casos em certos concelhos. Esta avaliação da situação da pandemia passou a ser semanal.

Nesta reunião, o Governo decidiu ainda prolongar a obrigatoriedade do teletrabalho, pelo menos, até ao final do mês.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Governo prolonga situação de calamidade até 30 de maio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião