Lisboa mais atrasada na vacinação. Só tem 14% da população vacinada

Relatório da DGS mostra que as regiões do país mais adiantadas no processo de vacinação são o Centro e o Alentejo, com 21% dos residentes a ter já duas doses.

Apenas 14% da população residente em Lisboa e Vale do Tejo já recebeu as duas doses da vacina contra a Covid-19, valor que fica atrás do registado em várias outras zonas do país, revela o relatório de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral de Saúde (DGS). O documento mostra ainda que é nas regiões do Centro e do Alentejo que o processo de vacinação se encontra numa fase mais adiantada, com 21% dos habitantes a estar já totalmente inoculado em cada uma destas regiões.

Com exceção dos Açores, que conta neste momento com 12% da população que completou o processo de vacinação, a região de Lisboa e Vale do Tejo apresenta-se como aquela onde existe uma menor percentagem de pessoas nesta situação (14%). Por sua vez, apenas 32% dos residentes em Lisboa e Vale do Tejo receberam pelo menos uma dose da vacina.

Percentagem essa que, uma vez mais, fica abaixo da registada em grande parte do país — com exceção dos Açores (32%) e do Algarve (31%). No que toca ao número de primeiras doses administradas, o Alentejo e o Centro destacam-se, uma vez mais, pelos melhores motivos – com 41% e 40% da população, respetivamente, nesta situação. Em cada um destes locais, foram já inoculadas 292.725 e 983.974 doses de vacinas contra o novo coronavírus.

Em termos absolutos, o Norte continua a ser a região do país com mais doses administradas (1.756.275), seguindo-se a região de Lisboa e Vale do Tejo (1.705.909 doses). No Norte, há neste momento 15% de pessoas que já têm a vacinação contra a Covid-19 completa, ao passo que 34% dos habitantes já foram alvo, pelo menos, a primeira inoculação.

Veja o relatório de vacinação (dados até 23 de maio):

Numa altura em que 16% da população portuguesa (1.654.555 pessoas) completou o processo de vacinação, 34% dos portugueses recebeu já, por sua vez, a primeira dose deste fármaco — o que corresponde a um total de 3.526.688 indivíduos. É, claro está, na faixa etária dos maiores de 80 anos que se regista uma maior taxa de vacinação da população (com 96% dos indivíduos com a primeira dose, versus 90% a terem completado o processo).

Os dados revelam ainda que 92% das pessoas entre os 65 e os 79 anos já receberam pelo menos uma dose da vacina (1.471.719 pessoas), sendo que 30% estão já completamente imunizados (473.148). O ritmo de vacinação na faixa etária dos 50 aos 64 anos continua, por sua vez, a aumentar, havendo já um total de 941.130 indivíduos com a primeira dose e de 285.780 com a vacinação completa (44% e 13%, respetivamente).

No que diz respeito às restantes faixas etárias, até 23 de maio, 429.980 pessoas (13%) entre os 25 anos e os 49 anos, 36.247 pessoas (5%) entre os 18 anos e os 24 anos e 885 pessoas (0%) com idades até 17 anos já tinham recebido também a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

Quanto à vacinação completa, as percentagens descem para os 8% nas pessoas entre os 25 e os 49 anos e para os 3% na faixa etária dos 18 a 24 anos. Além disso, há 288 crianças com menos de 17 anos com a vacinação completa.

A DGS informa ainda, no relatório semanal divulgado esta terça-feira, que Portugal recebeu já 5.728.470 doses, tendo sido já distribuída uma grande parte — 5.126.418 doses.

(Notícia atualizada às 21h54 com mais informação)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa mais atrasada na vacinação. Só tem 14% da população vacinada

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião