Preços dos imóveis comerciais cresceram 1,7% em ano de pandemia

Pelo segundo ano consecutivo, observou-se uma redução no ritmo de crescimento dos preços das propriedades comerciais. Depois de aumentarem 1,9% em 2019, subiram apenas 1,7% em 2020.

Enquanto os preços das casas aumentaram 8,4%, os das propriedades comerciais registaram uma valorização bem mais modesta, de apenas 1,7%, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). O aumento em ano de pandemia foi apenas ligeiramente inferior ao registado em 2019.

“Em 2020, o Índice de preços das Propriedades Comerciais (IPPCom) registou uma taxa de variação anual de 1,7%“, diz o INE. “Pelo segundo ano consecutivo, observou-se uma redução no ritmo de crescimento dos preços das propriedades comerciais, traduzida em aumentos de 4,9%, 1,9% e 1,7%, respetivamente, em 2018, 2019 e 2020”, acrescenta.

Este novo abrandamento do crescimento dos preços verificou-se num ano marcado pela pandemia, que obrigou a um confinamento geral, seguido de medidas restritivas para travar o vírus. Já este ano, o crescimento no número de casos de Covid-19 obrigou o país novamente a fechar até março.

Registou-se um travão nos preços destes imóveis comerciais, que englobam desde lojas a escritórios, mas também armazéns, que ditou um aumento bem menos acentuado do que se verificou no caso dos imóveis habitacionais.

“O mercado habitacional, cuja evolução dos preços é dada pelo Índice de Preços da Habitação (IPHab), voltou a evidenciar em 2020, tal como sucede desde 2016, um crescimento dos preços acima do observado nos imóveis comerciais”, diz o INE.

“No último ano, a taxa de variação do IPHab foi 8,4%, 6,7 pontos percentuais acima da registada pelo IPPCom. Comparativamente com 2019, observou-se uma redução de 1,0 p.p. na diferença entre as taxas de crescimento dos dois indicadores”, remata.

(Notícia atualizada às 11h20 com mais informação)

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preços dos imóveis comerciais cresceram 1,7% em ano de pandemia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião