Vem aí uma etiqueta que monitoriza em tempo real as mercadorias

Chama-se "TAG-RFID" e tem como objetivo otimizar o controlo de stocks e reduzir custos associados à gestão logística de mercadorias. O lançamento está previsto para 2022.

À semelhança da têxtil Adalberto, que criou uma etiqueta inteligente para fornecer aos clientes maior transparência em toda a cadeia de valor, desde a origem das matérias-primas, ao consumo de água e energia, o Centi e a Viatel vão lançar uma etiqueta inovadora, intitulada de “TAG-RFID” que vai permitir monitorizar, em tempo real, a localização e o estado de uma mercadoria e equipamentos, para garantir que mantém a qualidade durante o transporte.

Os dados obtidos através da etiqueta, que terá ainda capacidade de armazenamento de energia, serão transmitidos para uma aplicação que permitirá analisar toda a informação associada ao produto. O lançamento da “TAG-RFID” está previsto para o próximo ano.

“Apesar de existirem no mercado etiquetas RFID, esta solução é inovadora e diferenciadora pelo facto de integrar sistemas de sensorização que permitem monitorizar, na mercadoria, parâmetros como a temperatura e humidade. Além disso, não se trata de uma etiqueta passiva, mas sim, ativa, devido à sua capacidade para armazenar energia, e adquirir informação mesmo quando não está sobre o campo de ação da antena”, refere Juliana Soares, uma das investigadoras do projeto, por parte do CeNTI.

De acordo com a responsável, a solução procura resolver atuais lacunas verificadas no controlo e monitorização de mercadorias em trânsito. “O projeto tem como meta dar resposta a uma necessidade identificada pelo controlo de qualidade, no âmbito da gestão dos stocks que circulam permanentemente no interior de carrinhas de operação/distribuição. Até agora, não era possível monitorizar, em tempo real, a localização dos equipamentos nem o real estado dos mesmos, sujeitos a diferentes parâmetros, como a temperatura, humidade, entre outros. E estes são aspetos importantes que podem alterar ou danificar a qualidade final do produto e/ou equipamento”, adianta Juliana Soares, citada em comunicado.

A etiqueta surgiu devido à carência identificada pela Viatel, empresa de engenharia de telecomunicações do grupo Visabeira. No entanto, o objetivo do consórcio alargar esta tecnologia para outras empresas na área da logística.

A investigação decorreu no âmbito do projeto Vi-TAG e é cofinanciado pelo Compete 2020. Tem um custo elegível de 465.663,81 euros e um apoio da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, de 301.663,81 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vem aí uma etiqueta que monitoriza em tempo real as mercadorias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião