Alojamento local perdeu mais de 113 milhões em Lisboa e 23 milhões no Porto em 2020

  • Lusa
  • 7 Outubro 2021

A pandemia retirou entre 2.000 a 5.200 reservas diárias aos alojamentos locais do Porto e de Lisboa, respetivamente, de acordo com dados de um estudo da NOVA School of Business and Economics.

O alojamento local perdeu receitas superiores a 113 milhões de euros em Lisboa e 23 milhões no Porto em 2020, devido aos constrangimentos causados pela pandemia no turismo destas cidades, revelam estimativas divulgadas esta quinta-feira pela Nova SBE.

O estudo da NOVA School of Business and Economics (anterior Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa) avaliou o impacto da covid-19 no turismo e hospedagem em Lisboa e no Porto a partir da comparação dos dados de desempenho de 50.000 propriedades registadas na plataforma Airbnb em 2019 e em 2020, tais como históricos sobre o número de reservas, preços médios e receitas.

Entre as suas principais conclusões, o estudo indica que as reservas, os preços e as receitas diminuíram significativamente desde a pandemia, apresentando uma estimativa de perdas totais de receitas de 113 milhões em Lisboa e de 23 milhões no Porto em 2020.

Os autores salientam que estes números se referem apenas à estimativa de perdas diretas a partir da plataforma Airbnb, considerando que “a perda geral é muito maior se consideradas as empresas relacionadas com o turismo afetadas indiretamente”, como restaurantes e fornecedores de atividades de lazer, por exemplo.

O relatório indica que a pandemia retirou entre 2.000 a 5.200 reservas diárias aos alojamentos locais do Porto e de Lisboa, respetivamente, e salienta que, mesmo nos meses de verão de 2020, a época alta turística em Portugal, o número de reservas ficou muito aquém do nível que tinha sido atingido no ano anterior nas duas cidades.

Segundo o documento, no mesmo período também se verificou uma descida média de cerca de quatro euros nos preços das reservas, apresentando ambas as cidades um padrão de perda de receitas semelhante, segundo um cálculo baseado na combinação de reservas e preços do Airbnb.

O estudo realça ainda que o número de reservas diárias foi influenciado negativamente pela rigidez das medidas de contenção da pandemia, “ou seja, quanto mais rígidas as medidas do Governo, menos reservas eram realizadas”.

A taxa de ocupação diminuiu, em média, 28% e 25%, respetivamente, em todas as freguesias de Lisboa e do Porto, com os pontos turísticos mais centrais a serem os mais afetados pela redução do número de visitantes.

Em consequência da redução do número de turistas, os municípios perderam também receitas do imposto de ocupação: em 2020, a Câmara de Lisboa terá perdido 2,8 milhões de euros de receita fiscal e a do Porto um milhão de euros, estima a Nova SBE.

Segundo os autores do estudo, os anfitriões do Airbnb, numa primeira fase, desceram o preço dos alojamentos, depois tiraram os alojamentos do mercado ou converteram-nos em alojamento de média duração e podem agora “necessitar de mais tempo para se adaptarem ao impacto da pandemia”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Alojamento local perdeu mais de 113 milhões em Lisboa e 23 milhões no Porto em 2020

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião