Costa quer dar “novo impulso” em 2022 à trajetória do salário mínimo

  • Joana Abrantes Gomes
  • 14 Outubro 2021

O primeiro-ministro aponta que há "boas razões" para o país se aproximar "o mais possível" do objetivo dos 750 euros no próximo ano, para que o esforço em 2023 "não seja excessivo".

Para 2022, o Governo quer “dar um novo impulso” à trajetória de subida do salário mínimo nacional. O primeiro-ministro, António Costa, disse esta quinta-feira que há “boas razões” para o país se aproximar “o mais possível” do objetivo dos 750 euros no próximo ano, para que o esforço em 2023 “não seja excessivo” face à evolução da economia.

Na reunião com a bancada parlamentar do PS, juntamente com o ministro das Finanças, para apresentar o Orçamento do Estado para 2022, António Costa lembrou a “decisão difícil” que o Executivo teve de tomar no ano passado: manter ou não manter a continuidade da trajetória para o objetivo dos 750 euros de salário mínimo nacional até 2023.

Apesar da crise económica provocada pela pandemia de Covid-19, com muitas empresas a interromperem a sua atividade, o Governo optou por manter a trajetória em 2021, subindo em 30 euros – para 665 euros – o salário mínimo nacional. “Fizemos a opção certa. Foi a um ritmo menor, mas continuámos nessa trajetória“, afirmou Costa, em declarações transmitidas pela RTP3.

Por isso, o chefe de Governo acredita que este ano há “boas razões para dar um novo impulso a essa trajetória e procurarmo-nos aproximar o mais possível desse objetivo, de forma a que o esforço em 2023 não seja excessivo relativamente àquilo que é a evolução da economia”. De momento, o Executivo está a negociar com os parceiros sociais o valor do aumento do salário mínimo nacional para o próximo ano, que poderá aumentar para os 705 euros. “Espero chegarmos a acordo […], que possamos [ter] um esforço o mais equilibrado possível entre 2022 e 2023 para o objetivo dos 750 euros“, concluiu.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Costa quer dar “novo impulso” em 2022 à trajetória do salário mínimo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião