Polopique e americana Recover querem tornar a indústria da moda mais sustentável

O grupo liderado por Luís Guimarães fez uma parceria com a Recover, fundo americano que produz algodão reciclado a partir de resíduos têxteis. Objetivo é tornar a indústria da moda mais sustentável.

A têxtil Polopique e o fundo norte-americano Recover, que produz algodão reciclado a partir de resíduos têxteis, criaram uma parceria com o objetivo de alcançar um fabrico sustentável e fornecer soluções de ponta para a indústria da moda. Ao incorporarem a fibra Recover no processo, as duas empresas querem apoiar marcas e retalhistas em cada etapa da cadeia de fornecimento e criar uma solução para que as marcas produzam vestuário totalmente sustentável. A Polopique, que é das poucas empresas têxteis totalmente verticais no país, domina todas as fases do processo de produção têxtil, desde a fiação, tecelagem e acabamento, até ao design e comercialização de produtos.

Isabel Carneiro, vice-presidente do conselho administração da Polopique, conta ao ECO que a empresa vai trabalhar em parceria com a Recover em artigos com algodão reciclado proveniente de peças de roupa. “A sustentabilidade é um tema que sempre nos preocupou e uma área com bastante potencial de crescimento. Com esta aposta na sustentabilidade queremos chegar a clientes em todo o mundo”, explica a vice-presidente do grupo.

Em abril, o presidente da Polopique, Luís Guimarães, já tinha revelado ao ECO em primeira mão, que tinha firmado um contrato com um player internacional para fiar algodão reciclado em Portugal. Ao incluir as fibras Recover, a Polopique, conhecida por ser um dos principais fornecedores do grupo Inditex, reduzirá ainda mais a sua pegada ecológica.

O grupo liderado por Luís Guimarães já incorpora na grande maioria das produções de algodão orgânico, algodão com certificação Better Cotton Initiative (BCI), poliéster reciclado com certificação Global Recycled Standard (GRS), viscose EcoVero, entre outros. “Neste momento a Polopique só trabalha praticamente com matérias sustentáveis”, sublinha Isabel Carneiro.

Luís Guimarães, presidente da têxtil Polopique

A Recover, um spinoff da Hilaturas Ferre controlado desde o ano passado pelo fundo norte-americano Story3 Capital, foi homenageada nos prémios Fast Company’s Innovation by Design Awards para 2021, nas categorias sustentabilidade e materiais. Já a portuguesa Polopique é uma referência mundial no setor têxtil, exporta para 47 países, conta com um volume de negócios de aproximadamente 90 milhões de euros e emprega cerca de mil pessoas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Polopique e americana Recover querem tornar a indústria da moda mais sustentável

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião