Época de resultados puxa Wall Street para recordes

  • Lusa
  • 25 Outubro 2021

S&P 500 e Dow Jones acabaram o dia a bater recordes. Nasdaq ganhou 0,90%.

A bolsa nova-iorquina encerrou esta sexta-feira em alta, com dois dos seus índices mais emblemáticos a fecharem em níveis recorde, o alargado S&P500 e o seletivo Dow Jones Industrial Average, graças à satisfação dos investidores com vários resultados divulgados.

Os números definitivos da sessão indicam que o S&P 500 avançou 0,47%, para os 4.566,48 pontos, e o Dow Jones progrediu 0,18%, para as 35.741,15 unidades.

Sem bater recordes, mas com comportamento positivo esteve também o tecnológico Nasdaq, que ganhou 0,90%, para os 15.226,70 pontos.

Continuamos a aconselhar aos investidores que se concentrem na época dos resultados”, realçou Sam Stovall, responsável pela estratégia de investimentos na CFRA. “É normalmente nestas ocasiões que o mercado se comporta melhor”, continuou, “porque as empresas controlam o fluxo dos anúncios (de resultados), em vez das outras informações, que são com frequência negativas”.

A Facebook, que divulgou os seus resultados trimestrais depois do fecho da sessão bolsista, apesar de ter falhado a meta do volume de negócios e do número de utilizadores para o terceiro trimestre, estava a subir 3,96%.

“Há um enviesamento positivo”, insistiu Sam Stovall, apesar dos receios com um arrefecimento da economia e sobretudo com o crescimento dos preços.

“Pensamos que a inflação é um problema”, disse Stovall, “mas que não é imediato”, relativizou. “Em meados do próximo ano é que vai começar a ter impacto no mercado”, previu.

Entretanto, “veem-se sinais que mostram que o mercado ainda pode continuar a subir nos últimos dois meses do ano”, avançou Ryan Detrick, responsável pela estratégia na LPL Financial.

Entre as cotadas, menção especial para a Tesla, que acabou a valorizar 12,66% e a superar o bilião (milhão de milhões) de dólares de capitalização bolsista. Assim, a construtora automóvel entrou para um grupo restrito, que conta com a Amazon, a Alphabet, que é a holding da Google, a saudita Aramco, a Microsoft e a Apple.

Mesmo antes de a bolsa abrir, a Tesla já chamava a atenção, com o anúncio de uma encomenda massiva de cem mil veículos pela Hertz, que pretende desenvolver a sua oferta de carros elétricos, ainda em quantidade restrita no setor do aluguer de viaturas.

Já a jovem sociedade Bakkt, que negoceia em moedas digitais, foi colocada ‘em órbita’, com uma valorização de 234,43%, por um anúncio de parceria com a Mastercard, que vai associar a emissão de cartões de débito e crédito com a oferta de pontos fidelidade em criptomoedas. No seguimento deste anúncio, a plataforma de negociação de moedas virtuais Coinbase subiu 8,21%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Época de resultados puxa Wall Street para recordes

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião