Quer comprar um carro elétrico? Governo agora dá cheque de 4 mil euros

Com um Fundo Ambiental mais recheado, o Governo tem dez milhões para apoiar a compra de veículo de mobilidade sustentável e financiar a instalação de carregadores elétricos em condomínios. Saiba como.

Quem quiser comprar carro elétrico em 2022, vai poder contar com um apoio reforçado do Governo de quatro mil euros, em vez dos três mil euros que eram dados no passado. Nos ligeiros de mercadorias o apoio é de seis mil euros.

O Fundo Ambiental está este ano mais recheado e contará em 2022 com dez milhões de euros para apoiar não só a compra de carros elétricos, bicicletas e motociclos, como passa a financiar a instalação de carregadores elétricos em prédios, algo há muito reclamado.

Este valor representa mais do dobro das edição anteriores, revela o MAAC em comunicado — em 2021, por exemplo, começou com uma quatro milhões, tendo havido depois um reforço de 500 mil euros no final do ano.

Nestes dez milhões estarão então incluídos novos apoios (com efeitos retroativos a janeiro) para os condomínios instalarem carregadores de veículos elétricos e será criado um projeto-piloto de ajuda à aquisição de viaturas elétricas de mobilidade suave, tais como trotinetas, patins, skates, hoverboards, monowheel, triciclos e quadriciclos.

Quanto ao apoio para a aquisição de veículos de passageiros elétricos por pessoas singulares, aumentou então este ano de três para quatro mil euros, mantendo-se o limite de um incentivo por candidato e exclusivo para pessoas singulares, tal como em 2021. Para os veículos ligeiros de mercadorias 100% elétricos, o valor do apoio mantém-se nos seis mil euros por viatura.

Condomínios passam a ter apoios para instalar carregadores elétricos

Já no caso dos carregadores elétricos para condomínios diz o mesmo comunicado serão disponibilizados 500 mil euros, o que poderá corresponder a 277 apoios.

As candidaturas podem ser efetuadas por moradores em edifícios em propriedade horizontal de três formas distintas:

  • morador individual em condomínio;
  • grupos de condóminos;
  • administrações de condomínio.

O apoio a conceder é de 80% por lugar de estacionamento (com um máximo de 800 euros por lugar) para aquisição de carregador com ligação à Mobi.E, aos quais podem acrescentar-se 80% para instalação elétrica (com um máximo de mil euros por lugar).

Está ainda incluída a oferta de ligação à Mobi.E, por dois anos, para permitir a separação da contagem de eletricidade para carregamento da contagem das partes comuns do edifício.

Mais apoios nas bicicletas e mais bicicletas na estrada

Nas bicicletas de carga, o apoio é agora de 50% do valor de aquisição do veículo, até ao máximo de 1.500 euros se forem elétricas, ou até mil euros sem assistência elétrica.

As bicicletas elétricas de uso citadino passam a contar com um apoio de 500 euros, o que representa um aumento de 150 euros face a 2021, aumentando igualmente o montante disponível para esta categoria, que poderá alcançar, no mínimo, 4.550 apoios.

Nas bicicletas convencionais mantém-se o apoio de 100 euros, mas subiu o valor disponível para esta tipologia, podendo chegar às 1.500 unidades, diz o comunicado do MAAC.

Para a tipologia de “outros dispositivos elétricos de mobilidade pessoal” (DEMOP) estão alocados 525 mil euros, o que corresponde previsivelmente a 1.050 incentivos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Quer comprar um carro elétrico? Governo agora dá cheque de 4 mil euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião