Corredor de hidrogénio do Ebro vai instalar 1,5 GW de capacidade até 2030

  • Joana Abrantes Gomes
  • 5 Abril 2022

Projeto quer instalar uma capacidade de 400 MW em 2025 e 1,5 GW em 2030, além de produzir anualmente 250 mil toneladas de produtos derivados de hidrogénio renovável até 2030.

A Repsol, através da Rede Espanhola de Hidrogénio (Shyne), lançou na segunda-feira o corredor de hidrogénio do Ebro, que tem como objetivo a instalação de 1,5 GW de capacidade de produção de hidrogénio renovável até 2030 e a produção anual de 250 mil toneladas de produtos derivados do hidrogénio.

Em comunicado, a energética espanhola explica que este novo corredor permitirá “reforçar a coordenação interterritorial” e “promover a ligação” entre as iniciativas regionais de hidrogénio renovável já em curso no nordeste espanhol, tais como o Vale do Hidrogénio de Aragão (Iniciativa GetHyGA), o Vale do Hidrogénio da Catalunha (H2Valley- Cat), o Corredor Basco de Hidrogénio (BH2C) e a Agenda do Hidrogénio Verde de Navarra.

Para a produção de hidrogénio renovável, o projeto pretende instalar uma capacidade de 400 MW em 2025 – o que implica 1,5 GW de capacidade de produção renovável associada – e 1,5 GW em 2030 (6 GW de energias renováveis).

O consórcio pretende ainda produzir anualmente 250 mil toneladas de produtos derivados de hidrogénio renovável até 2030, entre os quais metanol, amoníaco ou combustíveis sintéticos, e criar uma rede de infraestruturas com 20 estações de abastecimento de hidrogénio até 2025, com a instalação de até 100 pontos até 2030. O objetivo é “facilitar a utilização de hidrogénio renovável no transporte terrestre, marítimo e ferroviário”, lê-se no comunicado.

Ao mesmo tempo serão promovidos projetos transfronteiriços de armazenamento e transporte de hidrogénio renovável com o sul de França, de modo a favorecer a interligação com a Europa e posicionar Espanha como produtor relevante no mercado continental de hidrogénio. A coordenação ficará a cargo da Comunidade de Trabalho dos Pirenéus, uma organização transfronteiriça e interterritorial.

“Devido à sua localização, o Corredor de Hidrogénio do Ebro será uma alavanca fundamental para desenvolver com eficácia todo o potencial desta área geográfica, e com uma dimensão transfronteiriça da futura economia do hidrogénio, permitindo uma maior integração das cadeias de valor a nível europeu”, afirmou o CEO da Repsol, Josu Jon Imaz, citado no comunicado.

A Shyne (Rede Espanhola de Hidrogénio), que impulsionou a criação deste projeto sob a liderança da Repsol, é o maior consórcio multisetorial de hidrogénio renovável em Espanha e foi lançado em janeiro deste ano. Com o objetivo de promover a descarbonização da economia espanhola, implementará projetos em dez comunidades autónomas em Espanha, contando com um investimento total de 3,23 mil milhões de euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Corredor de hidrogénio do Ebro vai instalar 1,5 GW de capacidade até 2030

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião