Rede 5G chega a 28% das freguesias do país. NOS tem o maior número de estações instaladas

A NOS é o operador com mais rede instalada, com dois terços do total. Segue-se a Vodafone e a Meo. O 5G representou 5,3% do total de tráfego de dados móveis até ao final de maio.

Portugal tinha 2.918 estações de 5G espalhadas pelo país no final de junho, abrangendo 28% das freguesias e 64% dos concelhos, indica um balanço divulgado esta segunda-feira pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom). A operadora Nos destaca-se na cobertura já atingida.

Na primeira avaliação ao desenvolvimento do 5G, o supervisor assinala que 79% das estações 5G localizam-se em Áreas Predominantemente Urbanas. Apenas 11% (325 estações) estão instaladas em Áreas Mediamente Urbanas e 10% (277 estações) em Áreas Predominantemente Rurais.

Olhando para a densidade populacional, a Anacom observa que apenas 13% das estações estão em freguesias de baixa densidade, o que significa que 86% não estão cobertas pela nova geração de telecomunicações móveis. Só 12% das freguesias das regiões autónomas dos Açores e da Madeira têm 5G.

A NOS foi o operador com maior número de estações instaladas (1.937), representando dois terços do total. Segue-se a Vodafone com 534 estações (18%) e a Meo com 447 estações (15%). Considerando o número total de estações (2G, 3G, 4G e 5G), a Vodafone lidera com 14.684 estações (38%), seguida pela Meo com 13.779 estações (36%) e em terceiro a NOS, com 10.267 estações (27% do total).

5,3% do tráfego móvel

A Anacom estima que, até ao final de maio, 5,3% do tráfego de dados móveis foi já em 5G. O supervisor realizou medições em todas as cidades do continente e ilhas, recorrendo à app NET.mede, que decorreram “maioritariamente junto aos paços do concelho de cada município, tendo ainda sido feitos alguns testes adicionais nas deslocações efetuadas”.

No total foram realizados, entre maio e junho, 1.682 testes, com o valor médio da velocidade de download, a situar-se em 306 Mbps, “um valor superior em 244 Mbps ao observado nos testes 4G e superior em 68 Mbps ao observado em testes de Banda Larga fixa”, nota a Anacom.

“Em termos de velocidade de upload observou-se um valor médio de 44 Mbps, ou seja, um valor superior em 24 Mbps ao observado nos testes 4G, mas inferior em 61 Mbps ao observado nos testes de Banda Larga fixa”, acrescenta o regulador. O valor médio em termos de latência situou-se em 26 milisegundos, menos 9 milisegundos do que o observado nos testes 4G, mas mais 9 milisegundos face a observado nos testes de Banda Larga Fixa.

Os melhores resultados em termos de velocidade de download e upload (valor médio dos testes) foram observados no concelho de Estarreja. Em termos de latência, destacou-se o município de Almeirim, com 13,8 milisegundos.

A Anacom salienta que “de acordo com os testes de 5G efetuados, observam-se situações bastante díspares quanto às características do acesso ao 5G disponível dos concelhos do país que já dispõem de estações”. Salienta, no entanto, “que informação agora divulgada não é suficiente para, por si só, aferir o cumprimento das obrigações de cobertura ou de desenvolvimento de rede que impendem sobre os operadores que adquiriram espetro no leilão”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Rede 5G chega a 28% das freguesias do país. NOS tem o maior número de estações instaladas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião