BRANDS' ECO Autarquia do Ano: CM de Freixo de Espada à Cinta premiada na subcategoria “Artesanato”

  • BRANDS' ECO
  • 18 Julho 2022

Presidente da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, Nuno Ferreira, explica os contornos do projeto premiado na 3.ª edição do Prémio Autarquia do Ano.

Uma seda 100% natural, única no país e muito residual na Europa, com raízes seculares, elaborada ainda à mão e em instrumentos ancestrais, através de práticas transmitidas entre gerações, levou a Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta a ser premiada no Prémio Autarquia do Ano, na subcategoria “Artesanato”, nesta que é já a sua 3.ª edição.

Nuno Ferreira, presidente da Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, explica um pouco melhor os contornos do projeto, a sua aplicação e o impacto que teve no município.

1. Qual foi a razão primordial que levou à seleção do vosso projeto, que acabou por se tornar vencedor nesta 3ª Edição dos Prémios Autarquia do Ano?

Todas as iniciativas que contribuam para a divulgação do Município de Freixo de Espada à Cinta são vistas com bons olhos. Foi o caso desta 3ª Edição dos Prémios Autarquia do Ano que mereceu a nossa melhor atenção. Depois de analisadas as categorias e subcategorias a concurso, percebemos que a seda de Freixo de Espada à Cinta facilmente se enquadraria no solicitado, visto ter muito potencial para se divulgar e alcançar um bom resultado. Escolhemos, então, apresentar a concurso um projeto ligado à nossa seda 100% natural, única no país e muito residual na Europa, com raízes seculares, elaborada ainda à mão e em instrumentos ancestrais, através de práticas transmitidas entre gerações. Foi isto, no nosso entender, que deu o prémio à “Seda de Freixo de Espada à Cinta”, a sua história, a sua autenticidade, a sua singularidade e o trabalho que temos vindo a desenvolver para continuar a “cuidar” e potenciar este ex-libris que nos antecedeu e, certamente, nos acompanhará e estará presente na vida das gerações vindouras.

2. Qual sente que tenha sido o impacto do vosso projeto, a níveis práticos, no seu município e na sua comunidade?

Um reconhecimento destes tem sempre muitos impactos, principalmente em comunidades mais pequenas. Sem dúvida que este prémio foi recebido com muito orgulho e com o sentimento de estarmos no bom caminho, o que nos incentiva a trabalhar cada vez mais e ainda melhor para continuarmos a ser reconhecidos e a preservar esta tradição que faz parte da identidade das gentes e história deste concelho. A nível prático, notámos um aumento do reconhecimento e difusão da seda de Freixo de Espada à Cinta nas plataformas digitais e meios de comunicação. Temos também registado mais interesse e procura por visitas ao Museu da Seda e do Território (espaço guardião desta tradição), que acabam por se estender aos núcleos museológicos envolventes e pontos turísticos de relevo no concelho. Lançámos também, depois deste galardão, o concurso “Seda de Freixo de Espada à Cinta e Novos Criadores”, dirigido à Academia, que tem como objetivo a conceção de trabalhos passíveis de ser confecionados pelas artesãs locais com recurso à nossa seda. Estão ainda a ser desenvolvidos protocolos de valorização e promoção da seda de Freixo de Espada à Cinta com diversas entidades. Este prémio foi, sem dúvida, uma lufada de ar fresco que nos incentiva a lutar para manter viva esta tradição tão única e tão nossa.

Autarquia do Ano: Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, premiado na Subcategoria "Artesanato"
Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta distinguida na subcategoria “Artesanato” do Prémio Autarquia do Ano, graças à sua seda.
3. Considerando os últimos momentos caracterizados pela COVID-19, quais sentem ter sido as melhores estratégias/soluções aplicadas pelo município?

Os últimos dois anos de pandemia foram desafiantes para todos e em todos os sentidos: a nível social, económico e cultural. Desde que cheguei à presidência deste concelho, juntamente com a equipa que me acompanha, tenho procurado sempre trabalhar de forma a promover o bem-estar e segurança da comunidade local e de todos aqueles que nos visitam, respeitando as normas de segurança e recomendações emanadas pelas autoridades de saúde. Nos diversos equipamentos municipais, sobretudo nos afetos ao turismo e ao atendimento ao público, foram tomadas todas as precauções. Claro está que neste período o trabalho não parou, fomos adaptando as diversas iniciativas promovidas aos constrangimentos inerentes, e, agora, é altura para recuperar esse tempo, promovendo e valorizando as potencialidades turísticas do concelho através da divulgação das suas tradições únicas, pontos turísticos de relevo e outras iniciativas que foram e estão a ser desenvolvidas, sempre com o objetivo de atrair mais visitantes e nos tornarmos ponto turístico de referência a nível nacional e internacional.

4. Quais os principais pontos fortes do projeto submetido ao Prémio Autarquia do Ano que, para si, foram fundamentais?

O facto de esta ser uma tradição única em Portugal, e praticamente única na Europa, tornara este projeto uma mais-valia e, quiçá, uma revelação. Acredito que alguns membros do júri poderiam desconhecer esta prática, e perceberam que este é um tesouro do artesanato português e que deve ser reconhecido como tal. A seda de Freixo de Espada à Cinta não é só aquele fio que vemos e tocamos. É toda a história de séculos, passada entre gerações, sempre com recurso ao trabalho manual e a rudimentares instrumentos de madeira. É toda a história de um povo, de um território, de muito suor e lágrimas, de lendas e misticismo. É um trabalho de paciência, laborioso, que começa com o nascimento e criação dos bichos-da-seda, passa pela extração dos fios dos casulos e termina no tear, em que nascem belíssimas peças de artesanato. É a vida num ciclo. Faz parte da identidade de Freixo de Espada à Cinta, e para sempre fará, porque está entranhada na história deste território e deste povo, que, desde criança, cresceu e continuará a crescer em contacto com esta realidade.

5. Considerando que nos encontramos novamente num formato presencial, acredita que existe algum impacto positivo no trabalho realizado diariamente pelo município? De que maneira?

Como referi, temos apostado na valorização e divulgação da seda de Freixo de Espada à Cinta, a par de todos os restantes pontos turísticos e culturais do concelho. Só assim uma boa política de promoção funciona, de forma estruturada e coesa. Usamos os tradicionais meios de promoção aliados às novas tecnologias e competências digitais, desenvolvemos iniciativas que atraiam gente, eventos inovadores que levem o nome de Freixo de Espada à Cinta cada vez mais longe. Depois deste interregno, é bom voltar a estar “de portas abertas”, e, sem dúvida, que esta abertura tem contribuído muito positivamente para a valorização do concelho no seu todo.

6. Considerando o projeto em questão, como foi a implementação do mesmo?

A implementação deste projeto foi bem-sucedida e bem recebida por todos: artesãs e comunidade local. Cabe-nos agora trabalhar de forma a manter esta estrutura a funcionar, respeitando toda a sua essência, contribuindo com todos os meios necessários para a revitalização desta tradição, promover a sua divulgação junto do público e dos mercados nacionais e internacionais, implementar práticas que se coadunem com a essência e que acrescentem valor à tradição e ao produto final, desenvolver protocolos de colaboração e eventos que abranjam diferentes públicos, diferentes mercados e segmentos de negócio, garantir a singularidade da prática e a sustentabilidade ambiental, formar e acompanhar os recursos humanos que mantêm viva esta tradição. A nós, Executivo Autárquico, cabe-nos, acima de tudo, zelar por tudo aquilo que os nossos antepassados tanto trabalharam para nos deixar de herança. Uma herança única e distintiva.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Autarquia do Ano: CM de Freixo de Espada à Cinta premiada na subcategoria “Artesanato”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião