Futebol espanhol atrai investidores estrangeiros

  • Servimedia
  • 26 Julho 2022

Há cada vez mais investidores estrangeiros interessados pela liga espanhola. O facto de ser uma das competições desportivas mais atrativas a nível económico tem contribuído para este interesse.

A Liga Espanhola é uma das competições mais famosas do mundo, não só dentro do futebol, mas na área desportiva. O nível das suas equipas e o facto de os melhores jogadores do mundo quererem fazer parte dela, tornaram-na uma das competições mais seguidas do mundo, facto que tem suscitado interesse a investidores estrangeiros, noticia a Servimedia.

Este interesse dos investidores surge não só pelo aspeto desportivo, mas também pelo facto de esta competição ser uma das mais atrativas a nível económico e financeiro. Prova disso é todo o investimento estrangeiro que chegou a Espanha através das diferentes equipas que o compõem.

Atualmente, existem oito clubes da primeira divisão e seis clubes LaLiga SmartBank que têm empresários, empresas ou fundos de investimento estrangeiros como acionistas, ou seja, 33% dos quarenta e dois que participam nestas duas competições.

Estes números foram recentemente completados com operações dos Estados Unidos na Real Zaragoza, Leganés, recentemente comprada pelo mexicano Jeff Luhnow e a sua empresa Blue Crow Sports, e Sporting de Gijón, com Alejandro Irarragorri no comando.

Singapura, Argentina e China são outros países estrangeiros com representação no futebol espanhol, com equipas como Valência, Elche e Espanyol, respectivamente. Além disso, os três clubes recentemente promovidos a LaLiga Santander partilham a condição de ter um proprietário de fora das fronteiras espanholas – Almeria de Turki, Valladolid de Ronaldo e Girona do Grupo da Cidade.

Também na segunda divisão estão Málaga, ainda nas mãos de Al Thani, que aguarda uma venda, e Oviedo, com o bilionário mexicano Carlos Slim. Além disso, Albacete, cujo maior acionista é o grupo Qatari Skyline International, subiu da Primera RFEF.

Mas nem todas as operações estrangeiras se destinam a assumir a propriedade dos clubes, elas vêm também reforçar os orçamentos de algumas equipas, como é o caso da American Ares Management e Quantum Pacific Group, da israelita Idan Ofer, no Atlético de Madrid; ou o caso de Sevilha, que, graças ao seu acordo com 777 Partners, um grupo de investimento dos Estados Unidos, espera poder assumir novos projetos a curto prazo.

Além disso, a atratividade financeira da LaLiga não se limita apenas aos seus clubes individuais. A própria competição beneficiou da entrada dos fundos CVC na LaLiga Impulso, o que significou uma injeção de capital de 1.994 milhões de euros na competição espanhola, encabeçando assim o ranking das operações de private equity no primeiro semestre do ano, segundo o último relatório publicado pela Capital&Corporate.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Futebol espanhol atrai investidores estrangeiros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião