Dividendo flexível da EDP Renováveis dá direito a uma nova ação por cada 75 ações

  • ECO
  • 2 Maio 2023

O programa de scrip dividend da EDP Renováveis confere um direito de incorporação no valor de 0,265 euros por cada título em carteira, podendo ser convertido em novas ações por cada 75 direitos.

A EDP Renováveis EDPR 3,26% anunciou esta terça-feira o lançamento do seu programa de scrip dividend e aprovou toda a documentação associada a essa operação.

De acordo com informação enviada à CMVM “os acionistas que tenham adquirido as suas ações até 8 de maio de 2023 e que figurem como acionistas nos registos da Interbolsa às 23:59 horas GMT do dia 10 de maio de 2023 (data de registo), terão direito a participar no Programa de Scrip Dividend.”

A documentação que acompanha a operação revela que cada ação da EDP Renováveis terá direito a um direito de incorporação, que será cotado na Euronext Lisboa com um preço inicial de 0,265 euros. Os acionistas da empresa liderada por Miguel Stilwell terão assim a possibilidade de realizar uma de três operações:

  • não vender a totalidade ou parte dos direitos de incorporação durante o prazo de negociação (11 de maio a 24 de maio). Neste caso, no final do período de negociação, os acionistas receberão o seu número correspondente de ações novas, com base na proporção de 75 direitos por cada ação nova.
  • vender a totalidade ou parte dos seus direitos de incorporação à EDP Renováveis a um preço fixo garantido de 0,265 euros por direito de incorporação (“Compromisso de Compra”). Desta forma, os acionistas podem optar por monetizar os seus Direitos de Subscrição e receber um montante em dinheiro em vez de receberem ações novas.
  • vender a totalidade ou parte dos seus direitos de incorporação na Euronext Lisboa. Nesta opção, os acionistas que optem por esta solução podem monetizar a totalidade ou parte dos seus direitos de incorporação, embora fiquem dependentes da cotação dos direitos na bolsa portuguesa.

O processo de pagamento do dividendo flexível será feito pela EDP Renováveis mediante um aumento de capital até 67,4 mil milhões de euros e, segundo a empresa, “prevê-se que a liquidação dos direitos de incorporação vendidos à EDPR ocorra a 26 de maio de 2023 e a emissão de novas ações negociáveis da EDPR e a sua admissão à negociação a 2 de junho de 2023.”

Recorde-se que a decisão anunciada esta terça-feira vem no seguimento da aprovação da operação por parte dos acionistas da EDP Renováveis a 4 de abril, em assembleia-geral, e depois de ter sido anunciado a 27 de fevereiro.

Nessa altura, a EDP EDP 0,14% , o principal acionista da EDP Renováveis com 75% do capital, revelou a sua intenção receber ações da EDP Renováveis no âmbito do programa de script dividend e que não pretende vender os seus direitos de incorporação.

“Esta opção reflete a importância estratégica da EDPR para a EDP e para a execução do seu plano estratégico, priorizando o reinvestimento de cash-flow em crescimento rentável”, anunciou a elétrica em comunicado de 27 de fevereiro

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Dividendo flexível da EDP Renováveis dá direito a uma nova ação por cada 75 ações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião