A inflação e os próximos passos do Governopremium

Algum alívio de cidadãos carenciados perante o aumento do custo de vida seria razoável e bastante preferível à fixação de preços.

A inflação em Portugal superou a fasquia dos 9%. Trata-se da mais elevada taxa de inflação dos últimos trinta anos. Foram quatro as classes de produtos que mais contribuíram para a aceleração de preços face ao mesmo período do ano passado, a saber: água, electricidade, gás e outros combustíveis (um crescimento homólogo dos preços de 16,6%); hotéis e restaurantes (14,8%); bens alimentares e bebidas não alcoólicas (13,9%) e; transportes (12,8%). Em conjunto, estas classes de produtos, que fazem parte da estrutura do índice harmonizado de preços no consumidor utilizado pelo INE, representam mais de 50% do cabaz de consumo de referência em Portugal. Mesmo excluindo os preços dos bens energéticos e bens alimentares não transformados, a chamada inflação subjacente foi ainda assim de 6,2% numa

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos