A mão que segura o bisturipremium

As ordens não foram criadas para defender os interesses dos seus profissionais. As ordens foram criadas para proteger os clientes/utentes dos maus profissionais através da autorregulação.

Recentemente surgiram vários movimentos e testemunhos de mulheres que falam de violência obstetrícia. Os testemunhos estão espalhados por vários artigos de jornal e nas redes sociais desses movimentos. Desde violência verbal em situações de fragilidade até ao inominável “ponto do marido” depois do parto. Perante um conjunto de testemunhos de mulheres que se dizem vítimas de violência obstetrícia, a Ordem dos Médicos veio declarar taxativamente que isso não existe em Portugal. Ao contrário do que é a convicção de muitas pessoas, as ordens não foram criadas para defender os interesses dos seus profissionais. Para isso existem os sindicatos e as associações profissionais. As ordens foram criadas para proteger os clientes/utentes dos maus profissionais através da autorregulação. Isso obriga a

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos