A Reputação Fiscal (E-S-G) no Setor Energéticopremium

  • Filipe de Vasconcelos Fernandes
  • 21 Junho 2022

Os aspetos fiscais assumem um papel crítico na construção da reputação de cada empresa. Esta última suscita interconexões em relação a acionistas ou investidores mas também em relação à comunidade.

I. E-S-G e o relevo da Reputação FiscalNum contexto em que a generalidade dos agentes económicos é confrontada com o paradigma de sustentabilidade ancorado nos fatores E-S-G (de Environmental, Social & Governance), torna-se claro que também em redor das matérias fiscais surja a necessidade de adotar princípios e práticas adequadas à construção de uma sólida reputação fiscal – ou, seja, a uma política fiscal sustentável. Efetivamente, os aspetos fiscais assumem um papel crítico na construção da reputação de cada empresa, tendo por base que esta última suscita interconexões não apenas em relação a acionistas ou investidores como, mais amplamente, em relação a toda a comunidade – sendo que, nas situações com expressão ou conexão fiscal transfronteiriça, o conjunto de indivíduos que pode

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos
  • Filipe de Vasconcelos Fernandes
  • Assistente na Faculdade de Direito de Lisboa e consultor sénior na Vieira de Almeida