António Costa governa com “filosofia” Ubuntupremium

A passagem dos dois alunos exemplares de Famalicão nunca teria chegado aos tribunais se Costa não tivesse cedido à ideologia para aprovar orçamentos nem tivesse nomeado irresponsáveis para a educação.

Os dois alunos exemplares de Famalicão parecem estar condenados a repetir um ano em que se destacaram com uma média que faz inveja a todos os outros. Essa é a consequência da decisão, tomada esta semana pelo Tribunal Administrativo de Braga, de chumbar o recurso que os pais colocaram. Enquanto isso, o Ministério da Educação fala em “progressão condicionada”, de forma a não retirar a pressão sobre os alunos. Repare-se no caricato de tudo isto. Segundo o Governo de António Costa, os alunos devem repetir todas as disciplinas do 7º e do 9º ano e todas as matérias que já demonstraram saber na “ponta da língua” e ficar um ano a cultivar ociosidade. António Costa acha que é bom haver alunos que não têm nada para fazer. A culpa de toda esta situação é do próprio António Costa. Quis governar sem

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos