As 7 pragas de 2022 (e algumas esperanças)premium

Passado o inverno, com a vacinação generalizada nos grupos de risco, uma variante menos letal e a já visível fadiga pandémica, pode ser que dê para falarmos dos temas importantes que ficaram para trás

Inflação Depois de anos em que a inflação só se fazia sentir no preço dos activos, ela parece estar de volta ao índice de preços do consumidor. Apesar do discurso optimista dos nossos políticos, é provável que em Portugal venhamos a ter aumentos dos preços dos bens a um nível nunca visto desde a entrada no Euro. Como sempre, serão os mais pobres e aqueles com rendimentos fixos a sofrer mais com isso. É um imposto escondido que diminuirá ainda mais o valor do trabalho. Ao mesmo tempo, o aumento de juros que poderá resultar deste aumento da inflação levará ao aumento das prestações da casa, prejudicando ainda mais o orçamento doméstico da classe média. Esperança (ténue): que a inflação seja apenas temporária. Inflação temporária não deixa de ser problemático para quem é mais pobre ou tem

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos