Insultos de Abrilpremium

Portugal deve celebrar o 25 de Abril contra o espírito do PCP e adoptar as cores da Ucrânia como símbolo de um Abril humano e universal.

Portugal vai cumprir com o ritual de celebração do 25 de Abril. Com o tempo, a cerimónia e manifestação popular são um exemplo acabado de como o momento histórico se torna numa rotina institucional, cinzenta, cansada, esclerótica. Este ano a celebração começa mais cedo com o insulto do PCP ao espírito universal de Abril. Tudo a propósito do discurso de Zelensky no Parlamento que o partido comunista boicotou com a indecência de uma declaração datada, estalinista, numa espécie de directiva interna para assinalar uma purga contra as forças xenófobas e fascistas. A pureza revolucionária dos comunistas só conhece a música de um hino que acaba na conformidade mais desgraçada ou na podridão de uma vala comum. A defesa de Abril acaba por ser um insulto de Abril pelo partido que se julga o dono de

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos