Macas & médicospremium

Este Governo gere duas economias paralelas. A economia rosa suportada num Orçamento fictício e a economia real ratada pela inflacção,

As Urgências continuam fechadas. Não existem responsáveis. São “questões estruturais”. E as questões estruturais não se pensam nem se resolvem. Escorrem até que se tornam normais pela incompetência política e pela resignação nacional. Há uma velha regra que estabelece que são as Instituições Políticas que formam o carácter de uma Nação. O que dizer então de um País que recusa historicamente desenvolver essas Instituições e essas boas práticas políticas? Será um País de fadistas ou de oportunistas ou de golpistas, sempre e só a pensar na vida fácil e que os portugueses sejam felizes e abençoados por Deus. Boa sorte e tenham paciência, mas não tenho moedas. Então ninguém tem a coragem de confrontar o Governo com uma revolta na rua, com um boicote aos impostos, com a desobediência civil

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos