O caos nos serviços públicospremium

É o primeiro-ministro que é responsável pelo caos dos serviços públicos e pela situação catastrófica do SNS. É ele que preside ao governo.

O caos que se vive nas urgências hospitalares, e em particular nas urgências de obstetrícia, são a face mais visível de uma realidade de caos nos serviços públicos. Temos a degradação profunda do SNS, com as longas listas de espera das cirurgias e consultas, fortemente agravadas no período da pandemia. Nestes dois anos, muitas pessoas com patologias e doenças graves não tiveram o seu diagnóstico a tempo. A subida da mortalidade este ano mostra essa degradação dos serviços de saúde. Entre janeiro e maio de 2022, faleceram mais pessoas que no mesmo período de 2021. Mesmo considerando que os primeiros meses do ano passado foram marcados pelo período mais grave da Covid-19, ainda assim os primeiros meses de 2022 tiveram um registo ainda pior. Temos a falta de professores no ensino básico e

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos