O controlo de preçospremium

O controlo de preços, através de preços tabelados ou confiscos arbitrários, será crescentemente uma arma utilizada pelos governos, mas no final a história mostra-nos que não funciona

Nas últimas semanas, tenho vindo a escrever consecutivamente sobre a inflação e os sinais, que se sucedem, de aceleração dos preços. Neste artigo, permanecerei no mesmo assunto, mas ao contrário dos anteriores, em que falava das causas e desfecho antecipado, escreverei hoje sobre o desfecho e a resolução antecipada. Por outras palavras, como é que os governos tenderão a lidar com a aceleração dos preços? O cenário macroeconómico que vivemos hoje apresenta algumas semelhanças com o vivido na década de 1970 e que viria a ser conhecido como um cenário de estagflação, ou seja, estagnação económica acompanhada de inflação. Hoje, não se pode (para já) falar de estagflação, porque, apesar de tudo, as estimativas apontam não só para a recuperação dos níveis de actividade económica pré-Covid, mas

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos