Que Orçamento do Estado para 2023?premium

As perspetivas para os próximos anos não são animadoras. Os Portugueses continuarão a perder poder de compra, como infelizmente já sucedeu este ano.

Hoje, 10 de outubro, teremos a entrega do OE para 2023. Um OE de um Governo com maioria absoluta, com apenas seis meses de funções, mas em que os casos se sucedem e a capacidade reformista e reformadora nunca existiu. O OE 23 é apresentado pelo Governo como uma marca de prudência. É bom para Portugal que assim seja. Mas o OE é também uma marca de falta de esperança no país, de falta de apoio às famílias e às empresas e de baixo crescimento económico. Em abril, na discussão do OE22, disse por duas vezes ao ministro das Finanças que a previsão de inflação de 3.7% que constava da proposta do governo era irrealista e que a inflação não ficaria abaixo dos 6% (esse mesmo facto foi confirmado por um jornal na sexta-feira). Não era difícil constatar isso logo em abril. Os dados da inflação que

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos