Um país desequilibradopremium

Os desequilíbrios macroeconómicos identificados pela CE não são uma especial novidade. O drama é esse. Estamos em divergência económica face à Europa há décadas.

Portugal evidencia seis desequilíbrios macroeconómicos, entre catorze possíveis, a saber: a posição de investimento internacional é excessivamente deficitária; os custos unitários do trabalho têm crescido de mais; o preço da habitação está caro; a dívida pública e a dívida privada estão altíssimas; e a taxa de actividade (laboral) é baixa. Quem o diz é a Comissão Europeia (CE) no seu relatório sobre o mecanismo de alerta macroeconómico. Não estamos sozinhos. Há outros países europeus que exibem numerosos desequilíbrios, desde logo a vizinha Espanha que, contando sete vulnerabilidades, é hoje o país mais desequilibrado da União Europeia(UE). Quanto à UE, mesmo depois de décadas de fundos estruturais, continua a ser um bloco económico profundamente assimétrico e Portugal continua a andar

Assine para ler este artigo

Aceda às notícias premium do ECO. Torne-se assinante.
A partir de
5€
Veja todos os planos