União Europeia

Bruxelas deu dois meses a Portugal para que cumpra as suas obrigações no âmbito da legislação da União Europeia sobre a eficiência energética dos edifícios. Caso contrário, avança para tribunal.