CaixaBank vende… para comprar o BPI

Para lançar a OPA ao BPI, que agora é obrigatória, o CaixaBank vai ter de fazer um aumento de capital que poderá ascender a 1,4 mil milhões de euros, segundo a Bloomberg.

Os limites aos direitos de voto do BPI BPI 0,00% caíram, abrindo a porta ao sucesso da oferta de aquisição do CaixaBank. Uma OPA para a qual o banco está a preparar-se, estando em marcha, de acordo com fontes citadas pela Bloomberg, um aumento de capital que poderá ascender a 1,4 mil milhões de euros.

O banco, que detém 45% do capital do BPI, lançou uma OPA obrigatória sobre o banco liderado por Fernando Ulrich a um valor de 1,134 euros por ação. Caso todos os acionistas vendam, o CaixaBank poderá ter de pagar cerca de 900 milhões de euros, verba que poderá ir obter no mercado com um aumento de capital.

O CaixaBank poderá, de acordo com fontes citadas pela Bloomberg, avançar com uma oferta de ações já esta semana. Pode emitir ações equivalentes a 10% do seu capital, embora o banco negue tal operação de forma oficial. Em bolsa, os títulos estavam a cair mais de 3% para 2,35 euros antes de serem suspensos pelo regulador.

O rácio de capital do banco catalão estava em 11,5% no final de junho, devendo encolher com a compra do BPI. O BCE exige que o CaixaBank mantenha, no mínimo, um rácio core Tier 1 de 9,5%.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CaixaBank vende… para comprar o BPI

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião