Ericsson planeia despedir três mil trabalhadores

O corte incidirá sobre trabalhadores das fábricas domésticas e insere-se numa estratégia de promoção do crescimento dos lucros e fazer face à forte concorrência do setor.

A fabricante de equipamentos de telecomunicações Ericsson planeia cortar três mil postos de trabalho na Suécia, uma medida que visa diminuir a produção no seu mercado doméstico e prosseguir com a estratégia de redução de custos que lhe permita fazer face a uma procura em queda.

A medida afetará sobretudo a área de produção e incluirá “reduções significativas” nas fábricas de Boras Y Kumla, as únicas que a Ericsson ainda mantém na Suécia, mas afetará também as áreas de vendas, investigação e desenvolvimento, segundo informou a empresa num comunicado divulgado esta terça-feira. O corte de funcionários anunciado hoje representa cerca de 20% face ao total de 16 mil trabalhadores que a fabricante de equipamento de telecomunicações tem na Suécia.

Medidas são ecessárias para assegurar a competitividade a longo prazo da Ericsson, bem como a liderança em tecnologia e serviços.

JanFrykhammar

CEO da Ericsson

A medida hoje anunciada já era antecipada há vários dias por diversos meios de comunicação, sendo que faz parte de um plano de redução de custos por parte da Ericsson de cerca de 930 milhões de euros (mil milhões de coroas suecas) previsto para o próximo ano.

O presidente executivo da empresa sueca, Jan Frykhammar, classificou no comunicado este corte de funcionários como fazendo parte das medidas “necessárias para assegurar a competitividade a longo prazo da Ericsson, bem como a liderança em tecnologia e serviços”. A empresa está a tentar reavivar o crescimento dos seus lucros através da redução de custos, num mercado em que tem como principais rivais a Huawei Technologies e a Nokia. Em 2015, a Ericsson registou um resultado líquido de 1.472 milhões de euros (13.673 milhões de coroas suecas), 23% acima dos lucros do ano anterior. O gigante sueco tem mais de 116 mil funcionários em todo o mundo, sendo que 14% (16 mil) estão na Suécia.

As ações da Ericsson seguem hoje a valorizar 0,73%, para 61,8 coroas, na bolsa de Estocolmo. Desde o início do ano até esta segunda-feira, as ações da empresa sueca desvalorizaram 25%.

 

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Ericsson planeia despedir três mil trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião