Galp: produção de petróleo subiu acima de 60%

A entrada em operação este ano de duas novas unidades de produção no Brasil ajudarão a explicar o aumento de produção 'net entitlement' da petrolífera no terceiro trimestre.

Dados preliminares avançados hoje pela Galp, apontam para um aumento de produção por parte da petrolífera acima de 60%, mas para uma quebra da refinação, no terceiro trimestre do ano.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a petrolífera aponta para um crescimento de 62,8%, para 71,5 mil barris diários na produção ‘net entitlement’, nos três meses que terminaram no final de setembro. Um crescimento que estará relacionado com a entrada em operação este ano de duas novas unidades de produção no Brasil, a FPSO Cidade de Maricá em fevereiro e a FPSO Cidade de Saquarema em julho, e da ligação de novos poços à FPSO Cidade de Itaguaí, que já se encontra a produzir à capacidade máxima de 150 mil barris diários.

De salientar que a produção ‘net entitlement’ é o indicador mais relevante para as contas da petrolífera, já que tem impacto integral nas contas da Galp, após o pagamento de imposto em espécie nos países onde as concessões se localizam. Já a produção total (‘working interes’t) aumentou 62,1% em termos homólogos, para se fixar numa média de 74 mil barris/dia de petróleo e gás natural.

No que respeita à refinação, os números preliminares da empresa liderada por Gomes da Silva apontam para uma quebra das matérias-primas processadas. Nos últimos três meses, ocorreu uma quebra de 1,4%, face ao período homólogo. As vendas também sofreram uma diminuição, sobretudo a clientes diretos. As vendas de gás natural terão caído 8,4% face ao homólogo, o que poderá relacionar-se com a retração (-18%) das vendas nos mercados internacionais por menos oportunidades de arbitragem

A 28 de outubro, a Galp divulga os seus resultados relativos ao terceiro trimestre deste ano, onde serão avançados os dados definitivos da produção e refinação registados nesse período.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Galp: produção de petróleo subiu acima de 60%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião