Governo cria site para dar a conhecer grandes prioridades do Orçamento

  • Lusa
  • 15 Outubro 2016

O Governo criou uma página na Internet para dar a conhecer as prioridades do Orçamento do Estado para 2017. Inclui vídeos do primeiro-ministro e do ministro da Segurança Social.

O Governo criou uma página na Internet para dar a conhecer as prioridades do Orçamento do Estado para 2017, com vídeos do primeiro-ministro e do ministro da Segurança Social e links para a proposta de lei e relatório.

Com ligações através das quais podem ser descarregadas a proposta de lei, o relatório e a apresentação do Orçamento, o site www.oe2017.gov.pt identifica as “grandes prioridades” para o próximo ano – famílias, investimento, estado social e conhecimento.

Segundo fonte do gabinete do primeiro-ministro, a criação do site visou dar a conhecer o Orçamento do Estado e as suas prioridades de forma acessível e clara a todos os portugueses. O anúncio foi também feito pelo próprio primeiro-ministro na sua conta do Twitter.

O site contém um vídeo, divulgado na sexta-feira, em que o primeiro-ministro, António Costa, defende que as “famílias portuguesas vão pagar menos impostos e os impostos que vão pagar terão maior justiça fiscal”.

Com o título “O Orçamento explicado”, surgem mais dois vídeos, o primeiro do ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, a pormenorizar alguns dos investimentos previstos, e um segundo, do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva.

O site contém ainda pequenos quadros que correspondem às diferentes áreas da governação, que resumem os principais objetivos das políticas para os setores da Educação, Saúde, Modernização Administrativa, Defesa Nacional, Ambiente e os restantes setores.

O Orçamento do Estado para 2017 foi entregue na sexta-feira na Assembleia da República. A proposta prevê um crescimento económico de 1,5%, um défice de 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB), uma inflação de 1,5% e uma taxa de desemprego de 10,3%.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Governo cria site para dar a conhecer grandes prioridades do Orçamento

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião