BE quer mudar a lei para evitar lesados da banca

Catarina Martins defende que seja revista a legislação para impedir os bancos de venderem produtos com risco aos balcões. Quer evitar que haja mais lesados pelas "negociatas" da banca.

Catarina Martins, a líder do Bloco de Esquerda, não comenta a solução encontrada para os lesados do BES. “Não conheço a solução”, disse na RTP 3. Mas está contra uma solução que implique “valores altos pagos por contribuintes” por causa do que chama de “negociatas” da banca que engana clientes aos balcões. Nesse sentido, quer mudar a lei para impedir a venda de produtos com risco.

“Não vou comentar a solução porque não conheço”, mas “uma solução de valores altos pagos por contribuintes não é naturalmente aceitável“, referiu a líder de um dos partidos que apoio o Governo de António Costa. Os lesados do BES vão começar a receber em maio através de um fundo de direito privado mas que terá garantia do Estado.

A responsável lembrou, na RTP 3, que há pessoas “enganadas nos balcões do BES em Portugal e um pouco por todo o mundo julgando que estavam a fazer investimentos quase como se fossem depósitos a prazo, absolutamente seguros, e perderam tudo”. Diz que há lesados de vários bancos e que continuará a haver. Porquê? “Porque a banca continua a ser impune nas suas negociatas”, diz.

“É preciso parar de vender produtos de risco aos balcões”, diz. “É essencial mudar-se a lei porque senão é dizer aos bancos que podem brincar com o dinheiro das pessoas que o Estado depois resolve”. “Não é aceitável manter esta impunidade da banca. É preciso mudar a lei”, rematou a líder do Bloco.

Comentários ({{ total }})

BE quer mudar a lei para evitar lesados da banca

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião