Avaliação bancária das casas continua em máximos

  • Marta Santos Silva
  • 25 Janeiro 2017

Dezembro foi o nono mês consecutivo em que o valor das habitações atribuído pelos bancos aumentou. A última vez que os valores estiveram tão altos foi em setembro de 2011.

Pelo nono mês consecutivo, o valor médio atribuído às habitações pelos bancos voltou a subir em dezembro, para 1100 euros por metro quadrado, informou o Instituto Nacional de Estatística (INE). Desde setembro de 2011 que não se registava um valor tão alto.

Em relação ao mês de novembro, o preço médio aumentou 0,8%. Já comparativamente com o mês de dezembro do ano anterior, a subida é mais drástica: a avaliação bancária das habitações subiu 4,8% entre o fim de 2015 e o de 2016. No Norte, o valor foi ainda mais expressivo: os preços subiram 5,2%,

A subida do valor, que se verifica há nove meses seguidos, pode ser interpretada como um sinal de confiança por parte dos bancos na capacidade das famílias de suportar empréstimos à habitação.

Os valores de dezembro permitem agora olhar para 2016 como um todo, o que deixa concluir que o valor médio de avaliação para o ano se fixou nos 1.073 euros por metro quadrado — o mais alto desde 2011 — e mais 3,8% do que o registado em 2015. O valor de avaliação aumentou em todas as regiões, e mais para as moradias (4,2%) do que para os apartamentos (3,4%).

Este mês, o Eurostat divulgava que em Portugal o preço das casas cresceu o dobro da média da zona euro no terceiro trimestre de 2016.

Variação homóloga do preço das casas

Fonte: Eurostat
Fonte: Eurostat

Comentários ({{ total }})

Avaliação bancária das casas continua em máximos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião