Fin’quê? Conferência NEWmoney discute o futuro do dinheiro

  • ECO
  • 24 Março 2017

A iniciativa, promovida pelo ECO, pretende desmitificar o mundo das 'fintech', as startups tecnológicas do setor financeiro. Como vai ser o dinheiro do futuro?

O mundo está a mudar. A economia está a mudar. O dinheiro transaciona-se cada vez mais entre computadores e cada vez menos de forma física. É conjugando a tecnologia com a inovação, os conceitos antigos com os conceitos recentes e o empreendedorismo com o capital que nasce um novo universo. Falamos de novas empresas tecnológicas do setor financeiro. Falamos de startups. Falamos de fintech.

O que nos reserva o futuro? É para tentar responder a essa pergunta — e para desmitificar conceitos como blockchain — que o ECO está a promover a conferência NEWmoney. Durante a manhã de 3 de abril, vários especialistas do segmento estarão no Museu do Dinheiro (Banco de Portugal) para falar sobre o mundo das fintech, que casos de sucesso existem em Portugal, como se mede a relevância, quem regula o funcionamento e como se comparam estas novas startups com os modelos de negócio mais tradicionais.

As inscrições já esgotaram. Acabaram em três dias. Contudo, poderá seguir os vários painéis no site do ECO. A partir das 9h de 3 de abril estaremos em direto do Museu do Dinheiro com um relevante leque de oradores. Confira o programa do evento no final desta página.

Detalhes:

O quê? Conferência NEWmoney.
Quando? Dia 3 de abril, entre as 9h e as 12h30.
Onde? Museu do Dinheiro — Banco de Portugal.
Tema? O universo das startups tecnológicas financeiras, fintech.
Inscrições? Estão esgotadas, mas pode acompanhar em direto no ECO.

NewMoney

 

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fin’quê? Conferência NEWmoney discute o futuro do dinheiro

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião