Terramoto Le Pen: Euro pode cair para abaixo da paridade

  • Marta Santos Silva
  • 27 Março 2017

Uma vitória de Marine Le Pen teria um impacto drástico na moeda única, que arriscaria a sofrer tanto ou mais do que a libra após o referendo do Brexit.

Mínimos de 15 anos: é para onde o euro poderá cair com uma vitória da candidata da extrema-direita francesa, Marine Le Pen, nas eleições para o Eliseu, a 23 de abril. De acordo com economistas sondados pela Bloomberg, o impacto inicial de uma vitória de Le Pen sentir-se-ia no euro de forma semelhante ao do referendo do Brexit na libra.

Le Pen não é só má para a economia, como antevê um estudo da Euler Hermes e do Grupo Allianz divulgado na semana passada em que se prevê que uma vitória da candidata da Frente Nacional resulte numa queda do PIB desde os 1,6% registados em 2016 para 0,5% em 2018, assim como num aumento do défice e da dívida. Afinal, uma presidência Le Pen poderia ter impactos imediatos em toda a Zona Euro, em parte devido aos seus apelos a um referendo para que a França saia da moeda única e, eventualmente, da própria União Europeia.

Segundo 23 dos 38 economistas inquiridos pela Bloomberg, a moeda única desceria abaixo da paridade com o dólar logo no dia após a vitória de Le Pen. Cinco desses acreditam que o euro desceria abaixo dos 95 cêntimos de dólar. Uma queda desta magnitude levaria o euro para mínimos desde 2002, a última altura em que a moeda única europeia esteve abaixo da norte-americana.

A reação dos mercados seria muito negativa, já que os riscos de redenominação só estão a ser tomados em conta de forma muito modesta”, disse o economista Frederik Ducrozet à Bloomberg. O analista do Banque Pictet & Cie, de Genebra, está entre os que acreditam que o euro cairia abaixo do dólar.

Neste momento uma vitória de Le Pen é considerada bastante improvável. Embora a maioria das sondagens a coloquem a sair da primeira volta das eleições em primeiro lugar, preveem que seja derrotada por qualquer um dos adversários na segunda volta. O favorito neste momento é o independente Emmanuel Macron, que até já supera Le Pen na primeira volta nalgumas sondagens, seguido do candidato da direita, François Fillon, que tem estado envolvido em escândalos de empregos fictícios durante a campanha eleitoral.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Terramoto Le Pen: Euro pode cair para abaixo da paridade

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião