Petróleo volta acima dos 50 dólares em Nova Iorque

  • ECO
  • 30 Março 2017

Com os países da OPEP a sinalizarem que poderão chegar a acordo quanto ao prolongamento dos cortes na produção, as cotações da matéria-prima estão a recuperar. O crude está acima dos 50 dólares.

O West Texas Intermediate (WTI), em Nova Iorque, voltou acima dos 50 dólares. O barril da matéria-prima está a recuperar nos mercados internacionais perante os crescentes sinais de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) poderá prolongar o corte de produção.

O WTI está a valorizar 1,43% para os 50,22 dólares, tendo chegado a valorizar um máximo de 1,92% para os 50,46 dólares. Em Londres, mercado que serve de referência para as importações nacionais, o Brent segue a tendência e está a valorizar 0,3% para os 52,72 dólares por barril.

Depois quebra na produção da Líbia, os investidores estão a reagir ao facto de o Kuwait ter vindo revelar que o país, bem como outros membros da OPEP, apoiam o prolongamento dos cortes na produção, que estão previstos para expirarem em junho. A informação foi avançada por Issam Almarzooq, ministro do petróleo do Kuwait, à agência noticiosa KUNA, citada pela Bloomberg.

“Os investidores estão a corresponder de acordo com a especulação de um possível prolongamento nos cortes da produção”, disse Michael Lynch, presidente do Strategic Energy & Economic Research em Winchester, no estado do Massachussetts, à Bloomberg. “Isto é mais importante que os níveis dos inventários, neste momento. Vamos começar a ver os inventários a descerem muito antes de os preços o fazerem”.

O preço da matéria-prima estava já a valorizar antes desta informação. Os dados do Governo dos Estados Unidos mostraram apesar de os stocks terem voltado a atingir recordes na semana passada, o aumento dos inventários foi inferior ao que era antecipado pelos analistas consultados pela Bloomberg, o que significa que está a haver uma maior procura pela matéria-prima.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Petróleo volta acima dos 50 dólares em Nova Iorque

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião