Reservas bem cheias, petróleo em mínimos

As reservas de petróleo nos EUA aumentaram em 4,53 milhões de barris na última semana, segundo dados do American Petroleum Institute. Preço da matéria-prima atingiu mínimos do ano em Londres.

O preço do petróleo continua a cair. O valor da matéria-prima mantém a tendência de queda iniciada no início do mês e atingiu esta quarta-feira, em Londres, novos mínimos do ano. A pressionar estão as grandes reservas norte-americanas, com os dados a apontarem para um aumento dos stocks na ordem dos 4,53 milhões de barris só na última semana, segundo dados do American Petroleum Institute.

Em Londres, a referência para as importações nacionais, o barril já se negoceia muito próximo da linha de água, nos 50,78 dólares, uma redução de 0,35% que se soma à de 1,28% registada na sessão desta terça-feira. Em Nova Iorque, o West Texas Intermediate negoceia nos 47,96 dólares.

Fonte: Bloomberg

Segundo a Bloomberg, a especulação é de que o aumento das reservas norte-americanas acabe por ofuscar o corte na produção acordado no ano passado pelos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP). Embora o cartel só vá decidir em maio se prolonga ou não esse abrandamento, haverá uma reunião esta quarta-feira no Kuwait entre ministros e oficiais de nações fora do grupo, que deverão debater como tem evoluído esse acordo histórico.

“No mercado há um certo receio de que se assista a um novo aumento substancial nas reservas [de petróleo]. No cômputo geral, é perturbador o que está a acontecer ao preço do petróleo e se surgir confirmação de um novo aumento no curto prazo, a tendência de queda vai provavelmente continuar”, disse à agência Michael McCarthy, estratego da australiana CM Markets.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Reservas bem cheias, petróleo em mínimos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião