Trabalhadores sem funções? PT propõe rescisões amigáveis

  • ECO
  • 19 Abril 2017

A PT contactou parte dos cerca de 300 trabalhadores sem funções, propondo rescisões amigáveis. Funcionários no quadro de mobilidade também podem ir para outras empresas que prestam serviços à PT.

Entre 150 a 200 funcionários da PT Portugal que se encontram sem funções atribuídas poderão estar de saída da empresa. Segundo avança o Dinheiro Vivo esta quarta-feira, a companhia está a contactar esses trabalhadores e a apresentar propostas de rescisão amigável. Ao todo, estima-se que a dona da operadora Meo tenha cerca de três centenas de pessoas no chamado “quadro de mobilidade interna”.

O jornal cita o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da PT, Jorge Félix, que revelou que a empresa “admite não ter lugar para [parte destes] trabalhadores”, invocando “razões de idade, saúde ou inadaptação”. Fonte da PT confirma que já houve contactos, descartando tratar-se de uma “esmagadora maioria” dos trabalhadores no quadro de mobilidade.

A Altice, dona da PT Portugal desde 2015, tem vindo a fazer reestruturações na empresa, movimentando e reduzindo pessoal. O Dinheiro Vivo refere ainda que estará também a ser proposto a um número significativo de trabalhadores a possibilidade de integrarem empresas prestadoras de serviços à PT Portugal.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Trabalhadores sem funções? PT propõe rescisões amigáveis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião