Plano de Trump leva Wall Street para quarta sessão de ganhos

Trump corta custos, os mercados aplaudem: as bolsas subiram, o petróleo negociado em Nova Iorque valorizou e o dólar também.

Donald Trump quer cortar 3,6 biliões de dólares em despesa ao longo dos próximos dez anos. E os mercados aplaudem. As bolsas norte-americanas encerraram no verde pela quarta sessão consecutiva, num dia em que os investidores foram animados pela perspetiva de um crescimento mais expressivo da maior economia do mundo.

Na apresentação do orçamento, o secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Steve Mnuchin, assegurou que o plano tem condições para impulsionar o crescimento económico, através da atração de investimento e da criação de emprego. E os mercados reagiram bem: o índice de referência S&P 500 fechou a subir 0,19%, para os 2.398,49 pontos, impulsionado, sobretudo, pelo setor financeiro. Já o tecnológico Nasdaq avançou 0,08%, para os 6.138,71, enquanto o industrial Dow Jones ganhou 0,21%, para os 20.937,91 pontos.

O índice industrial foi ajudado pelas cotadas do setor petrolífero, num dia em que a matéria-prima negociada em Nova Iorque valorizou perto de 1%, estando a negociar acima da fasquia dos 51 dólares por barril. O petróleo tocou mesmo em máximos de um mês, numa altura em que os mercados antecipam o anúncio do prolongamento do corte de produção por parte da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), que deverá ser feito na quinta-feira.

Em terreno positivo esteve também a moeda norte-americana. O dólar valorizou perto 0,5% contra o euro, para 1,12 dólares, a beneficiar também do plano anunciado pelo governo de Trump.

Comentários ({{ total }})

Plano de Trump leva Wall Street para quarta sessão de ganhos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião