Kyaia entra no negócio dos chinelos ecológicos de Pedro Abrantes e da Amorim

  • Lusa
  • 29 Maio 2017

O grupo Kyaia entrou no capital da Ecochic, startup do designer Pedro Abrantes e da Amorim Cork Ventures que detém a marca "ASPORTUGUESAS", tida como a "primeira do mundo" em chinelos de cortiça.

O maior fabricante nacional de calçado, do empresário Fortunato Frederico, associa-se assim ao projeto desenvolvido na incubadora do líder mundial de cortiça, o que permitirá reforçar nos Estados Unidos e no Reino Unido a rede de distribuição dos chinelos lançados no mercado em 2016.

“ASPORTUGUESAS trazem consigo um novo conceito de flip-flops [chinelos de dedo], pelo que, perante a oportunidade de nos tornarmos sócios deste projeto, não hesitámos em avançar com a parceria”, explica Fortunato Frederico.

"ASPORTUGUESAS trazem consigo um novo conceito de flip-flops [chinelos de dedo], pelo que, perante a oportunidade de nos tornarmos sócios deste projeto, não hesitámos em avançar com a parceria.”

Fortunato Frederico

CEO do Grupo Kyaia

“Apesar de sermos uma empresa com uma longa atividade e know-how no negócio do calçado, com este acordo entraremos pela primeira vez no segmento dos flip-flops, com um produto que consideramos ter grande potencial”, realça o responsável do grupo que detém marcas como a Fly London e a Foreva, em cujas lojas os chinelos de cortiça passarão agora a estar disponíveis.

Pedro Abrantes, que está neste momento a apresentar a terceira coleção de ASPORTUGUESAS, encara a entrada do novo sócio como uma oportunidade de crescimento em termos de produção, logística e distribuição, sendo prioridade reforçar a presença nos mercados britânico e norte-americano, que são os principais destinos de exportação da Kyaia.

“Depois do apoio da Corticeira Amorim, cujas valências de investigação e desenvolvimento foram fundamentais para a maturidade do produto, o apoio da Kyaia acelerará agora o processo de crescimento internacional, que beneficiará da rede comercial deste parceiro”, defende o diretor-geral da Ecochic.

A ‘startup’ (empresa em início de atividade e com grande potencial de crescimento) Ecochic foi criada em junho de 2015 na sequência da primeira “call for projects” por iniciativa da Corticeira Amorim. Os flip-flops concebidos por Pedro Abrantes distinguiram-se por exibirem uma sola de peça única fabricada num compósito de cortiça que lhes garantia “maior elasticidade e compressibilidade” do que calçado idêntico em outros materiais.

Desde o lançamento em março de 2016, esses chinelos chegaram a diferentes mercados estrangeiros, “principalmente no Médio Oriente, mas também nos Estados Unidos, França, Alemanha e Reino Unido”.

Sem revelar o volume de negócios no primeiro ano de vendas, o responsável diz que essas “praticamente se limitaram a ‘e-commerce’ [comércio eletrónico] e ao website da marca”, mas garante que “foram vendidos milhares de flip-flops”.

Pedro Abrantes realça que até aqui os seus esforços estiveram concentrados no desenvolvimento do produto e na resposta eficiente às encomendas. “Mas com a entrada da Kyaia, muda-se radicalmente o perfil do negócio: ASPORTUGUESAS deixarão de ter como principal canal de venda o e-commerce e, mais importante do que isso, beneficiarão da forte rede comercial do grupo, pelo que se espera um crescimento nas vendas muito significativo, especialmente fora de Portugal”, conclui.

Comentários ({{ total }})

Kyaia entra no negócio dos chinelos ecológicos de Pedro Abrantes e da Amorim

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião