Tomás Correia: Montepio está “sólido” e “aberto às instituições sociais”

  • Rita Atalaia
  • 30 Junho 2017

O presidente da Associação Mutualista Montepio Geral deixa aberta a porta à entrada de outras "instituições sociais" num banco "estável e sólido".

A Associação Mutualista Montepio Geral (MGAM) injetou mais 250 milhões de euros no Montepio antes da abertura do capital da instituição liderada por Félix Morgado a outros investidores. A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa assinou um memorando de entendimento que a levará a entrar no capital do banco, mas António Tomás Correia deixa aberta a porta à entrada de outras “instituições sociais” num banco “estável e sólido”.

A MGAM reforçou, sozinha, o capital do banco, tal como já o tinha feito há alguns anos, isto depois da venda de unidades de participação a pequenos investidores. Foram mais 250 milhões que elevaram o capital para mais de dois mil milhões de euros, dinheiro este pertencente à Associação que conta com mais de 600 mil associados.

A CEMG está dotada dos meios necessários para o desenvolvimento da sua atividade, de forma estável e sólida.

Tomás Correia

Presidente da Associação Mutualista do Montepio Geral

“É uma iniciativa leal aos nossos princípios”, diz Tomás Correia relativamente ao novo aumento capital. “Ao longo de todos os anos da mais profunda crise financeira das nossas gerações, o Montepio prova a sua solidez, através dos seus próprios meios, sem necessidade de recorrer a ajudas públicas e, portanto, não onerando o contribuinte”, salienta em comunicado.

Com esta operação, “a CEMG está dotada dos meios necessários para o desenvolvimento da sua atividade, de forma estável e sólida“. O banco tinha encerrado o último exercício anual com prejuízos, mas conseguiu regressar a lucros no primeiro trimestre (11 milhões de euros). No entanto, os rácios de capital continuaram a degradar-se desde então.

Após este reforço de capital, e depois de anunciada a parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (embora não se sabendo ainda que participação poderá ter no capital), o presidente da associação diz que o Montepio está aberto a outros investidores. “O projeto estratégico de transformação da CEMG na Instituição Financeira Nacional da Economia Social está aberto às instituições sociais que, livremente, nela pretendam participar”, refere. O banco está em processo de passagem a sociedade anónima.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tomás Correia: Montepio está “sólido” e “aberto às instituições sociais”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião