Estado pode ter de emprestar 270 milhões à TAP

  • ECO
  • 12 Julho 2017

Acordo que o atual Governo fez com a Atlantic Gateway para deter 50% da transportadora prevê um total de 512 milhões de euros de empréstimo.

Caso exista um incumprimento dos contratos de financiamento que a TAP firmou com os bancos, o Estado é chamado a emprestar 269,7 milhões de euros e a Atlantic Gateway 242,7 milhões de euros. No total são 512 milhões de euros que a TAP pode vir a ter em risco, mas que estão salvaguardados nos novos estatutos e no contrato de sociedade da empresa, avança o Jornal de Negócios esta quarta-feira.

Chamam-se ‘prestações acessórias’ e, no caso do Estado, serão pagas à TAP pela holding que gere as participações estatais, a Parpública, que detém atualmente 50% do capital da transportadora aérea. A Atlantic Gateway fica com o compromisso de pagar ligeiramente menos uma vez que detém 45% do capital da empresa.

Estas prestações acessórias estão previstas para o caso de haver algum incumprimento dos contratos de financiamento da TAP, servindo para suprir esses eventuais incumprimentos“, afirmou o Ministério do Planeamento e das Infraestruturas em resposta ao Jornal de Negócios.

Estes valores constam do novo contrato de sociedade da TAP que foi aprovado na assembleia geral de 30 de junho. O acordo entre o Estado e os privados prevê a extensão da maturidade de um empréstimo de 120 milhões de euros — que iria vencer este ano — para mais cinco anos.

O contrato contempla ainda que, caso um dos acionistas não realize as prestações acessórias, o outro acionista fique obrigado a realizá-las, “sem exoneração da obrigação”.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Estado pode ter de emprestar 270 milhões à TAP

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião