Hotelaria fatura mil milhões até maio. Hóspedes crescem a dois dígitos

Entre janeiro e maio, os estabelecimentos hoteleiros nacionais receberam 7,3 milhões de hóspedes, que responderam por mais de 19 milhões de dormidas.

Os estabelecimentos turísticos nacionais ultrapassaram os mil milhões de euros em proveitos no conjunto dos cinco primeiros meses do ano. Entre janeiro e maio, o número de hóspedes e de dormidas continuou a crescer acima de 10%.

Ao todo, segundo os dados divulgados esta sexta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a hotelaria nacional recebeu, no conjunto de janeiro a maio, 7,3 milhões de hóspedes, que responderam por 19,3 milhões de dormidas, valores que correspondem a aumentos de 10,4% em ambos os casos. A taxa de ocupação subiu assim em 3,6 pontos percentuais, para 43,6%, enquanto o rendimento médio por quarto disponível disparou quase 20% neste período, fixando-se em 36,9 euros.

Considerando apenas o mês de maio, a hotelaria alojou perto de 2 milhões de hóspedes e contabilizaram-se 5,4 milhões de dormidas, números que correspondem a aumentos de 7,9% e 7,2%, respetivamente. Há uma desaceleração expressiva face aos crescimentos registados em abril, o que se explica com o efeito Páscoa, que este ano decorreu em abril e no ano passado tinha sido em março.

Feitas as contas, a hotelaria alcançou proveitos totais de 1.037 milhões de euros entre janeiro e maio deste ano, mais 19,4% do que em igual período do ano passado.

Visita do Papa dá impulso ao Centro

A região Centro foi a que registou o maior crescimento do número de dormidas em Portugal Continental. Com a visita do Papa Francisco a Fátima, em maio, a região aumentou o número de dormidas em 15,3%, contabilizando 1,8 milhões de dormidas entre janeiro e maio.

Segue-se a região de Lisboa, onde o número de dormidas aumentou perto de 13%, para um total de 5,2 milhões no conjunto dos cinco primeiros meses do ano.

Notícia atualizada pela última vez às 11h24.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Hotelaria fatura mil milhões até maio. Hóspedes crescem a dois dígitos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião